Nôitibus Andante

Para bruxas e bruxos que estão cansados do Pó de Flu, que têm aparatação não confiável, que odeiam alturas ou que sentem medo ou náuseas pegando chaves de portal, há sempre o Nôitibus Andante, que aparece sempre que uma bruxa ou um bruxo em necessidade urgente de transporte estica o braço com a varinha para fora do meio-fio.

Um ônibus de três andares, roxo, tem assentos durante o dia e camas à noite. Não é particularmente confortável, e eu gostaria de aconselhar contra o pedido de bebidas quentes, mesmo se oferecidas, porque o hábito do ônibus de saltar de um destino a outro em qualquer momento pode resultar em uma série de derramamentos.

O Nôitibus Andante é uma invenção relativamente moderna na sociedade bruxa, a qual algumas vezes (embora raramente vá admitir isso) têm ideias através do mundo trouxa. A necessidade de uma forma de transporte que poderia ser usada de forma segura e discreta pelo menor de idade ou pelo doente vinha sido sentida por um tempo e muitas sugestões foram feitas (carros laterais em vassouras com forma de táxis, carregando cestos pendurados sob Testrálios), todas elas vetadas pelo Ministro. Finalmente, o Ministro da Magia Dugald McPhail teve a ideia de imitar o relativamente novo ‘serviço de ônibus’ dos trouxas e, em 1865, o Nôitibus Andante chegou às ruas.

Enquanto alguns bruxos (principalmente sangues-puros fanáticos) anunciaram sua intenção de boicotar o que fora apelidado de ‘este esquema-Trouxa ultrajante’ na seção de cartas do Profeta Diário, o Nôitibus Andante se mostrou imensamente popular entre a maioria da comunidade e permanece lotado até hoje.

O Nôitibus Andante (‘O Ônibus Cavaleiro’ em uma tradução literal) foi assim nomeado porque, primeiramente, cavaleiro é o homônimo da noite, e há ônibus noturnos correndo por toda a Grã-Bretanha depois que os transportes normais param. Em segundo lugar, ‘cavaleiro’ tem a conotação de vir para o resgate, de proteção, e isso pareceu apropriado para um veículo que é muitas vezes a condução de último recurso.

O motorista e o condutor do Nôitibus Andante em ‘Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban’ são nomeados em homenagem aos meus dois avôs, Ernest e Stanley.

Traduzido por: Gabriel Guimarães em 21/12/2012.
Revisado por: Mari Trevisan em 23/12/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 27/12/2012.