Castelobruxo

[Cass – tell – o – broo – shoo]

A escola brasileira de magia, que acolhe estudantes de toda a América do Sul, pode ser encontrada escondida na profunda mata tropical. O fabuloso castelo aparenta ser uma ruína para os poucos olhos trouxas que já o viram (um truque compartilhado com Hogwarts; a opinião sobre quem pegou a ideia de quem é dividida). Castelobruxo é um imponente edifício anguloso de pedra dourada, frequentemente comparado a um templo. Tanto a construção quanto os terrenos são protegidos por Caiporas, pequenos seres espirituais peludos que são extraordinariamente levados e astutos, os quais emergem sob o manto da noite para proteger os estudantes e as criaturas que vivem na floresta. A antiga diretora do Castelobruxo, Benedita Dourado, certa vez foi ouvida gargalhando com vontade em uma viagem de intercâmbio à Hogwarts quando o diretor Armando Dippet se queixou de Pirraça, o poltergeist. Sua oferta de mandar alguns Caipora à Floresta Proibida “para mostrar o que realmente é um problema” não foi aceita.

Os estudantes do Castelobruxo usam vestes verde-claro e são especialmente avançados em Herbologia e Magizoologia; a escola oferece programas de intercâmbio bem populares para estudantes europeus* que desejam estudar a flora e fauna mágica da América do Sul. Castelobruxo produziu um grande número de ex-estudantes famosos, incluindo um dos mais famosos preparadores de poções do mundo, Libatius Borage (autor de, entre outros trabalhos, Estudos Avançados no Preparo de Poções, Contravenenos Asiáticos e Tenha a Sua Própria Fiesta Engarrafada), e João Coelho, capitão do mundialmente renomado time de quadribol Rasa-árvores de Tarapoto.

*Foi uma dessas viagens que os pais de Gui Weasley não puderam bancar, fazendo com que sua correspondente desapontada do Castelobruxo o mandasse algo desagradável pelo correio.

Traduzido por: Rodrigo Cavalheiro em 29/01/2016.
Revisado por: Pedro Martins em 30/01/2016.
Postado por: Pedro Martins em 30/01/2016.

Castelobruxo