Lufa-Lufa

Parabéns! Eu sou o monitor Gabriel Truman e estou muito feliz em recebê-lo na CASA LUFA-LUFA. Nosso emblema é o texugo, um animal que freqüentemente é subestimado, porque vive calmamente até que seja atacado, mas que, quando provocado, pode lutar contra animais maiores do que ele mesmo, incluindo lobos. As cores da nossa casa são o amarelo e o preto e nossa sala comunal está situada um andar abaixo do térreo, no mesmo corredor das cozinhas.

Agora, há algumas coisas que você deveria saber acerca de Lufa-Lufa. Primeiro, vamos falar sobre um mito constante sobre o lugar, de que somos a casa menos inteligente. ERRADO. Lufa-lufa é certamente a casa que menos se gaba, mas nós produzimos tantos bruxos e bruxas brilhantes como qualquer outra. Uma prova? Veja Grogan Stump, um dos mais populares Ministros da Magia de todos os tempos. Ele era um Lufa-lufo, assim como eram os Ministros bem sucedidos Artemesia Lufkin e Dugald McPhail. E ainda temos a autoridade mundial em criaturas mágicas, Newt Scamander; Bridget Wenlock, a Aritmance famosa do século XIII que primeiro descobriu as propriedades mágicas do número sete e Hengist de Woodcroft, que fundou Hogsmeade, a vila inteiramente bruxa, que fica bem próxima de Hogwarts. Todos Lufa-lufos.

Então, como você pode ver, nós produzimos um número mais do que suficiente de bruxos e bruxas brilhantes, poderosos e audaciosos, mas só porque não saímos gritando isso, não recebemos o crédito que merecemos. Corvinais em particular acreditam que, qualquer descobridor fora do comum deve ter vindo da casa deles. Eu tive um grande problema no meu terceiro ano por duelar com um monitor que insistiu que Bridget Wenlock tinha vindo da casa dele, não da minha. Eu deveria ter recebido uma semana de detenções, mas a professora Sprout me deixou escapar dessa com uma advertência e uma caixa de sorvete de coco.

Lufa-lufos são verdadeiros e leais. Não nos vangloriamos, mas ajudamos quando você está em perigo. Como o nosso emblema, o texugo, nós nos protegeremos, nossos amigos e família contra todo o perigo. Nada nos intimida.

Porém, é verdade que Lufa-lufa é um pouco pobre em uma área. Nós produzimos o menor número de bruxos das trevas do que qualquer outra casa da escola. Claro que você pensa em Sonserina como uma agitação de malfeitores, visto que eles nunca tiveram uma briga honesta e preferem trapacear a trabalhar duro, mas mesmo a Grifinória (casa com a qual nos damos melhor) produziu alguns personagens espertinhos.

O que mais você precisa saber? Ah, sim, a entrada para a sala comunal está escondida em uma pilha de barris em um canto na ala direita do corredor das cozinhas. Dê um tapinha no segundo barril de cima pra baixo, no meio da segunda fileira, no ritmo de Helga Hufflepuff, e a tampa se abrirá. Nós também somos a única casa em Hogwarts com um dispositivo de repulsão a potenciais intrusos. Se baterem na tampa do barril errado, ou se o ritmo da batida for outro, o intruso será encharcado em vinagre.

Você ouvirá sobre as outras casas e seus arranjos de segurança, mas acontece que em mais de mil anos a sala comunal da Lufa-lufa e seus dormitórios nunca foram vistas por intrusos. Assim como os texugos, nós sabemos exatamente como nos esconder – e como nos proteger.

Uma vez que você abriu o barril, rasteje pela passagem até entrar na mais confortável de todas as salas comunais. Ela é redonda e tem o teto rebaixado, parece sempre ensolarada e suas janelas circulares têm a vista da grama ondulante e dentes-de-leão.

Há bastante cobre polido no local, muitas plantas tanto penduradas no teto, quanto posicionadas nos parapeitos das janelas. A diretora da nossa casa, Professora Pomona Sprout, é a chefe de Herbologia, e nos traz as espécies mais interessantes (algumas dançam e falam) para decorar a nossa sala – uma razão para sermos muito bons em Herbologia. Nossos sofás e cadeiras são estofados em preto e amarelo e nossos dormitórios são acessados através de portas redondas nas paredes da sala comunal. Lâmpadas de cobre projetam uma luz quente nos nossos quatro pôsteres, todos cobertos com mosaicos de patchwork, e aquecedores de cama feitos de cobre estão pendurados nas paredes, para o caso de você estar com o pé frio.

O fantasma de nossa casa é o mais amigável de todos: o Frei Gorducho. Você o reconhecerá bem facilmente. Ele é roliço, veste roupas de monge e é muito generoso se você estiver perdido ou em apuros.

Acho que isso é quase tudo. Devo dizer que espero que alguns de vocês sejam bons jogadores de quadribol. Lufa-lufa não tem feito bonito nos torneios ultimamente.
Você provavelmente dormirá bem. Estamos protegidos de tempestades e ventanias nos nossos dormitórios. Nunca tivemos as noites perturbadoras que aqueles das torres já experimentaram.

E mais uma vez: parabéns por se tornar membro da mais amiga, mais decente e mais tenaz de todas as casas.

Traduzido por: Antônio Kleber em 29/09/2011.
Revisado por: Jenifer Cestari em 28/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 29/10/2011.

O Salão Comunal

O Salão Comunal da Lufa-Lufa tem sua entrada no mesmo corredor das cozinhas de Hogwarts. Passando pelo grande quadro de natureza morta que forma a entrada para a escada, uma pilha de barris grandes é encontrada, empilhados em um recuo sombrio de pedra no lado direito do corredor. O segundo barril a partir da base, no meio da segunda fileira, se abrirá se bater nele no ritmo de “Helga Hufflepuff’. Como um dispositivo de segurança para repelir não Lufa-Lufanos, bater no barril errado, ou bater o número incorreto de vezes, resulta em uma das outras tampas estourar e encharcar o intruso em vinagre.

Uma inclinada e terrosa passagem dentro do barril viaja um pouco para cima até que uma acolhedora, redonda, sala de teto baixo é revelada, uma reminiscência de uma casa de texugo. O quarto é decorado nas alegres, e semelhantes às de uma abelha, cores de amarelo e preto, enfatizadas pelo uso de uma altamente polida madeira cor de mel, para as mesas e as portas redondas que levam aos dormitórios dos meninos e das meninas (mobiliados com confortáveis estrados de madeira, todos cobertos com colchas de retalhos).

Uma profusão colorida de plantas e flores parecem apreciar a atmosfera do Salão Comunal da Lufa-Lufa: vários cactos ficam em prateleiras de madeira circular (curvadas para encaixar nas paredes), muitos deles acenando e dançando a transeuntes, enquanto pratinhos de cobre para segurar plantas pendendo no meio do teto fazem com que ramos de samambaias e heras rocem no seu cabelo enquanto você passa debaixo delas.

Um retrato sobre a lareira de madeira (totalmente esculpida com decoração de texugos dançantes) mostra Helga Hufflepuff, uma dos quatro fundadores da Escola de Hogwarts, brindando a seus alunos com uma pequena taça de ouro com duas asas. Pequenas e redondas janelas no nível do chão, ao pé do castelo, mostram uma agradável vista da grama ondulando e de dentes-de-leão, e, ocasionalmente, de pés passando. Com as janelas baixas, não obstante, a sala parece sempre ensolarada.

* A complexidade ou não da entrada para os Salões Comunais pode-se dizer que dá uma ideia muito aproximada da reputação intelectual de cada casa: Lufa-Lufa tem um portal imutável e requer batidas rítmicas; Sonserina e Grifinória têm portas que desafiam o possível participante quase igualmente, a primeira tendo uma entrada quase imperceptivelmente escondida e uma senha variável, a última tendo uma guardiã caprichosa e senhas que mudam frequentemente. De acordo com a sua reputação como a casa das mentes mais ágeis em Hogwarts, a porta para a sala comunal da Corvinal apresenta um novo desafio intelectual ou filosófico cada vez que uma pessoa bate nela.

No entanto, não deve-se concluir do acima que alunos da Lufa-Lufa são idiotas ou incompetentes, embora tenham sido cruelmente caricaturados dessa forma de vez em quando. Vários cérebros excelentes surgiram da casa Lufa-Lufa ao longo dos séculos, estas boas mentes simplesmente aconteceram de estarem aliadas a excelentes qualidades de paciência, uma forte ética de trabalho e constância, todas as marcas tradicionais da Casa Lufa-Lufa.

Traduzido por: Raquel Monteiro em 24/10/2011.
Revisado por: Juliana Torres em 25/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 29/10/2011.

Quando inicialmente planejei a série, eu esperava que Harry visitasse todas as quatro salas comunais durante o seu período em Hogwarts. Chegou um momento em que eu percebi que nunca teria uma razão válida para entrar na sala comunal da Lufa-Lufa. Apesar disso, ela é tão real para mim quanto as salas das outras três casas, e eu sempre soube exatamente onde aqueles Lufanos estavam indo quando eles atravessavam as cozinhas depois das aulas.

Traduzido por: Pedro Martins em 25/09/2015.
Revisado por: Virag Venekey em 25/09/2015.
Postado por: Pedro Martins em 25/09/2015.