Inferi


Alerta de Spoiler

Esta anotação exclusiva de J.K. Rowling contém informação referente tanto aos sete livros quanto a novas informações. Se você ainda não leu todos os livros contidos na série, esta entrada pode conter informação capaz de estragar seu divertimento com relação a livros posteriores.

Um Inferius (plural: Inferi) é um cadáver que foi reanimado pela maldição de um bruxo das Trevas. Ele se torna um fantoche macabro e pode ser usado como um servo dispensável pelo bruxo das Trevas em questão. O sinal mais óbvio de que se está frente a um Inferius, em vez de um humano vivo, são os olhos brancos e anuviados.

Os feitiços usados para reanimar um corpo humano são muito mais complexos do que aqueles usados, por exemplo, para fazer objetos inanimados voarem. O Inferius pode ser amaldiçoado para reagir letalmente se perturbado, para matar indiscriminadamente e realizar tarefas perigosas para seu mestre. Suas limitações são, entretanto, óbvias; ele não tem vontade e nem cérebro próprios e não será capaz de encontrar soluções para se livrar de problemas inesperados. Como um guardião ou guerreiro sem preocupação com a própria segurança, no entanto, tem muitos usos.

Os Inferi que Harry e Dumbledore encontraram nas profundezas do lago em Harry Potter e o Enigma do Príncipe eram, quando vivos, em sua maioria, trouxas mendigos e sem teto que Voldemort matara para esse propósito durante sua primeira ascensão ao poder, embora alguns fossem os restos mortais de bruxos e bruxas que haviam “desaparecido” sem explicação.

Preservados indefinidamente por magia negra, um Inferius só pode ser destruído por fogo, já que nenhum feitiço foi encontrado para tornar carne morta à prova de fogo. Inferi são, portanto, encantados por seu mestre para evitar chamas.

Inferi têm muito em comum com zumbis, que são mencionados como criaturas separadas no mundo de Harry. Tive muitas boas razões para não querer chamar os guardiões do medalhão Horcrux de “zumbis”. Em primeiro lugar, zumbis não são parte do folclore britânico, e sim estão associados aos mitos do Haiti e de partes da África. Mesmo que os estudantes de Hogwarts aprendam sobre eles, não esperariam encontrá-los andando pelas ruas de Hogsmeade. Em segundo lugar, embora os zumbis da tradição Vodu não possam ser nada além de cadáveres reanimados, uma tradição separada, mas relacionada, diz que o feiticeiro usa suas almas, ou uma parte de suas almas, para sustentar-se. Isso entrava em conflito com a minha história de Horcrux, e eu não queria sugerir que Voldemort havia tido qualquer outro uso para seus Inferi do que guardar sua Horcrux. Por último, zumbis foram representados e reinterpretados em filmes com tanta frequência nos últimos cinquenta anos que tiveram todo um conjunto de associações que eram inúteis para mim. Sou parte da geração “Thriller”; para mim, um zumbi vai sempre significar Michael Jackson em uma jaqueta vermelha brilhante.

O nome Inferius foi uma brincadeira com “Inferus”, que em Latim significa “abaixo de”, mas com uma óbvia conotação de ser “menos” do que um ser humano vivo. “Inferi” significa o mundo subterrâneo.

Traduzido por: Renato Ritto em 30/12/2014.
Revisado por:Juliana Torres em 30/12/2014.
Postado por: Pedro Martins em 30/12/2014.