Harry Potter

Harry Potter, o menino que sobreviveu.

Traduzido por: Érika Zemuner em 10/10/2011.
Revisado por: Camila Guedes em 28/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/10/2011.


Harry Potter e a Pedra Filosofal

Capítulo 01

Quando Harry tinha cerca de um ano de idade, seus pais foram mortos por Lord Voldemort, um bruxo das trevas mais conhecido pela comunidade bruxa de Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado.
Voldermot tentou matar Harry, mas não conseguiu. Então ele desapareceu, deixando o bebê com uma cicatriz em forma de raio na testa.

Por decisão do professor Dumbledore, depois do ataque, Hagrid leva Harry à Rua dos Alfeneiros para que o garoto vivesse com os Dursley, seus únicos parentes vivos.

Traduzido por: Érika Zemuner em 10/10/2011.
Revisado por: Camila Guedes em 28/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/10/2011.

Capítulo 02

Dez anos depois, Harry mal se lembra da noite que seus pais foram mortos: ele só lembra de um clarão ofuscante de luz verde e uma dor queimando sua testa. Seu tio Valter e tia Petúnia disseram para ele que aquela cicatriz em forma de raio foi obtida num acidente de carro que matou seus pais.

Harry dorme num armário sob da escada na casa de seus tios. Ele é pequeno e magro para sua idade, tem olhos verdes brilhantes e cabelo preto bagunçado. Ele usa um óculos que já foi repetidamente quebrado e que tem muita fita adesiva unindo as duas partes.

Coisas estranhas costumam a acontecer perto de Harry. Às vezes pessoas estranhas o reconhecem na rua, algumas acenam para ele e até apertam sua mão. Uma vez, perseguido por valentões na escola, ele encontrou-se instantaneamente fora do alcance deles – no telhado da cozinha da escola. Outra vez, depois de tia Petúnia cortar, muito mal, seu cabelo deixando-o praticamente careca, ele acordou no dia seguinte e seu cabelo tinha crescido de novo.

Embora Harry não consiga explicar como essas coisas ocorrem, ele geralmente é punido com longos períodos de confinamento em seu armário quando elas acontecem.

Depois da senhora Figg (que normalmente cuida de Harry quando os Dursley saem), quebra sua perna, permitem que Harry participe da viagem de comemoração do aniversário de Duda no Zoológico. Quando ele entra na casa de repteis, uma jibóia Brasileira pisca para Harry. Ele fala com a cobra e ela parece respondê-lo. Duda corre para ver e derruba Harry no chão. Segundos depois o vidro da frente do tanque desaparece e a cobra escapa. Harry jura que ele ouviu a cobra falando “Obrigada, amigo” quando ela passou por ele.

Traduzido por: Camila Guedes em 28/10/2011.
Revisado por: Ismael Philip em 28/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/10/2011.

Capítulo 03

Durante as ferias de verão, Harry começou a receber cartas misteriosas, escritas de verde em um pergaminho pesado, mas os Dursley não o deixavam lê-las. A primeira estava endereçada para Harry em “Armário debaixo da Escada”. Percebendo isso, os Dursley mudaram Harry para o segundo quarto de Duda – onde ele guardava os brinquedos quebrados e inutilizados, que não combinavam com seu quarto.

Apesar disso, as cartas continuaram a chegar, aumentando sempre em quantidade e frequeência. Os Dursley continuaram a tirá-las de Harry, queimando-as e às vezes rasgando-as. Finalmente, tio Válter obrigou sua família a arrumar as malas e se mudar, primeiro para um pequeno hotel em Cokeworth, e depois, quando as cartas começaram a chegar até mesmo lá, para um casebre miserável no meio do mar.

Traduzido por: Luis Otávio Botelho em 28/10/2011.
Revisado por: Ismael Philip em 28/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/10/2011.

Capítulo 04

Exatamente à meia noite daquele dia, quando Harry completava onze anos, Hagrid apareceu no casebre, derrubando a porta. Ele, apesar dos protestos dos Dursley, revelou que Harry era um bruxo e finalmente o entregou sua carta. Ele também contou as reais circunstâncias a respeito da morte dos pais de Harry.

Traduzido por: Luis Otávio Botelho em 28/10/2011.
Revisado por: Ismael Philip em 28/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/10/2011.

Capítulo 05

No dia seguinte, Hagrid leva Harry ao Beco Diagonal, apresentando-o ao mundo bruxo pela primeira vez. Eles visitam Gringotes, onde Harry pega um pouco de dinheiro de seu cofre para comprar livros e outros itens necessários para seu primeiro ano escolar. Hagrid também pega um pequeno pacote marrom de um cofre de alta segurança. Hagrid diz que o que há dentro do pacote vale mais que seu emprego.

Enquanto é medido para as vestes escolares, Harry conhece Draco Malfoy. O jeito mimado de Draco faz Harry se lembrar de Duda, e Harry vai embora sem se apresentar.

Hagrid leva Harry para comprar os livros e os equipamentos que faltam para seu primeiro ano, e Hagrid compra a Harry como presente de aniversário uma linda coruja, branca como a neve (que Harry depois nomeia Edwiges).

Depois, Harry compra uma varinha na Olivaras. O Sr. Olivaras, dono da loja, diz para Harry que é a varinha que escolhe o bruxo, e não o contrário. A varinha que escolhe Harry é feita de azevinho e tem uma pena de fênix como núcleo; mede 28 centímetros e é maleável. Enquanto empacota a varinha de Harry, o Sr. Olivaras diz que é muito curioso que essa varinha em específico tenha escolhido Harry. Ele explica que a fênix cuja pena do rabo está na varinha de Harry forneceu apenas mais uma pena. Essa pena é o núcleo da varinha de Voldemort – a varinha que deu a Harry sua cicatriz.

Traduzido por: Marina Anderi em 28/10/2011.
Revisado por: Isadora Moraes em 28/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/10/2011.

Capítulo 06

Quando Harry volta à Rua dos Alfeneiros, os Dursley o ignoram completamente. Harry passa a maior parte do tempo restante antes de ir à escola lendo seus novos livros.

Em King’s Cross, no dia em que ele parte para a escola, Harry conhece a família Weasley. A Sra. Weasley ajuda Harry a chegar à plataforma nove e meia explicando que ele tem que atravessar a barreira entre as plataformas nove e dez.

Harry divide uma cabine com Rony, um colega primeiranista, no Expresso de Hogwarts. Os dois garotos interessam-se igualmente um no outro. Harry, na criação de Rony no mundo bruxo, e Rony, no status de Harry como o menino que sobreviveu, além de sua infância com trouxas.

Durante a jornada, Harry também conhece Hermione Granger e é formalmente apresentado a Draco Malfoy. Draco oferece sua amizade após insultar Rony; Harry rejeita a proposta e os dois se tornam inimigos.

Traduzido por: Bruna Thalenberg em 24/09/2011.
Revisado por: Raquel Monteiro em 25/09/2011 e Isadora Moraes 28/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/10/2011.

Capítulo 07

Na cerimônia de Seleção, o Chapéu Seletor diz a Harry que ele seria grandioso e que a Sonserina poderia ajudá-lo a alcançar essa grandeza. Quando Harry pede para não ser posto lá, o chapéu o põe na Grifinória.

Durante o banquete, enquanto Harry observa o professor Snape conversando com o professor Quirrell, ele sente uma forte dor em sua cicatriz. Percy então conta a Harry que é do conhecimento de todos na escola que o professor Snape está de olho na posição do professor Quirrell, que ensina Defesa Contra As Artes das Trevas.

Traduzido por: Ismael Philip em 20/09/2011.
Revisado por: Gabriel Amaral em 26/09/2011 e Karyna Boano 28/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/10/2011.

Capítulo 08

Durante sua primeira aula com o professor Snape, Harry descobre que o mestre de Poções o odeia. O professor Snape escarnece dele por ser uma ‘celebridade’ e implica com ele por não saber responder as perguntas sobre Poções que ele faz.

Depois de sua primeira semana de aulas, Harry aceita um convite de Hagrid para um chá; Ron o acompanha. Enquanto estão lá, os dois meninos descobrem que houve um assalto em Gringotts no mesmo dia que Harry e Hagrid visitaram o banco. De acordo com o artigo que Harry leu no jornal, o ladrão desejava roubar o conteúdo que estava no cofre que Hagrid havia esvaziado mais cedo.

Traduzido por: Ismael Philip em 28/09/2011.
Revisado por: Jociane Carneiro em 28/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 29/10/2011.

Capítulo 09

Antes de sua primeira aula de voo, Harry nunca havia voado numa vassoura, mas ele rapidamente descobre que tem um talento natural para isso. Quando Draco lança o Lembrol de Neville, Harry realiza um mergulho impressionante de cinquenta pés para pegá-lo. Professora McGonagall vê o mergulho; ao invés de punir Harry por voar sem permissão, ela diz para o capitão de quadribol da Grifinória que encontrou para o time um novo Apanhador.

Mais tarde nesse mesmo dia, Draco desafia Harry para um duelo, e ele o aceita. Enquanto saíam furtivamente do seu dormitório para o duelo naquela noite, Harry e Rony, seguidos pela furiosa Hermione, encontram Neville, quem tinha sido acidentalmente trancado para fora da Torre da Grifinória. O quarteto faz o trajeto até a sala de troféus, mas Filch aparece, aparentemente sabendo do encontro à meia-noite. O grupo presume que Draco os denunciou e correm. Eles entram acidentalmente no corredor proibido do terceiro andar, e encontram um monstruoso cão de três cabeças guardando um alçapão.

Traduzido por: Josiane Carneiro em 29/10/2011.
Revisado por: Marina Anderi em 29/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 29/10/2011.

Capítulo 10

No dia seguinte, Harry recebe uma vassoura nova (uma Nimbus 2000) e a primeira lição de Quadribol com Olívio Wood. A partir de então Harry participa dos treinos três vezes por semana.

Quando um trasgo aparece no castelo no Dia das Bruxas, Harry e Rony correm para avisar Hermione, que está no banheiro das meninas. Eles encontram o trasgo primeiro, e acidentalmente o prendem no cômodo com ela, então, ao perceber, retornam para resgatá-la do perigo. Os três grifinórios trabalham juntos para derrubar o trasgo, mas quase ficam em apuros por se colocarem em perigo.

Daquele momento em diante, Harry, Rony e Hermione tornaram-se amigos.

Traduzido por: Thaiza Paula em 29/10/2011.
Revisado por: Evandro Lira em 29/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 29/10/2011.

Capítulo 11

Na véspera de sua primeira partida de Quadribol, Harry descobre que Snape foi ferido pelo cachorro de três cabeças. Harry começa a acreditar que o professor está tentando passar pelo cachorro com a intenção de roubar o que quer que seja que o animal estivera guardando.

Durante a primeira partida de Quadribol de Harry, sua vassoura começa a se comportar de forma estranha e fica cada vez mais difícil de ser controlada. Acreditando que a vassoura está sendo azarada, Hermione examina a arquibancada e vê Snape murmurando algo, silenciosamente. Ela corre até o banco do professor de Poções e sorrateiramente coloca fogo nas vestes de Snape, a fim de detê-lo. Harry consegue subir novamente em sua vassoura e rapidamente captura o pomo, quase o engolindo. A Grifinória vence o jogo.

Traduzido por: Érika Zemuner em 29/10/2011.
Revisado por: Evandro Lira em 29/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 29/10/2011.

Capítulo 12

Depois de Hagrid acidentalmente revelar que alguém chamado Nicolau Flamel está envolvido com o que quer que esteja sendo escondido na escola, Harry, Rony e Hermione gastam todo seu tempo livre tentando descobrir quem é ele, explorando a biblioteca para obter informações.

Harry permanece em Hogwarts durante as férias de natal; no dia de natal ele encontra um presente com um cartão anônimo, contendo uma Capa da Invisibilidade. O cartão diz que a capa pertenceu ao pai de Harry.

Harry usa a Capa da Invisibilidade para entrar na Seção Reservada da biblioteca e procurar por informações de Nicolau Flamel. Quando ele é quase pego por Filch, ele corre cegamente pelos corredores, terminando numa sala de aula abandonada que possui um velho e ornado espelho com uma inscrição: Oãça rocu esme ojesed osamo tso rueso ortso moãn. Quando Harry olha no espelho ele pode ver sua família inteira atrás dele; é a primeira vez que ele os vê.

Harry volta ao espelho nas duas noites seguintes; na terceira, o Professor Dumbledore o confronta. O diretor explica que o Espelho de Ojesed mostra às pessoas os desejos mais profundos de seus corações e adverte que essa é uma visão conhecida por levar os homens a loucura. Professor Dumbledore diz a Harry que o espelho está sendo mudado de lugar e pede para que ele não volte a procurá-lo.

Traduzido por: Gabriel Amaral em 29/10/2011.
Revisado por: Ismael Philip em 29/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 29/10/2011.

Capítulo 13

Harry descobre uma referência a Nicolau Flamel no verso do cartão do sapo de chocolate com a imagem Professor Dumbledore, levando Hermione a consultar um velho livro da biblioteca para buscar mais informações: Flamel é um aclamado alquimista e o único criador conhecido da Pedra Filosofal. Harry acredita que a Pedra é o que o cão de três cabeças está guardando.

Depois do jogo de quadribol contra a Lufa-lufa, Harry segue o Professor Snape à Floresta Proibida, onde o mestre de poções se encontra com o Professor Quirrell. Harry escuta a conversa escondido, e o que ouve o faz acreditar que o Professor Snape está ameaçando Quirrell para ajudá-lo a roubar a Pedra Filosofal.

Traduzido por: Eduardo Paiva em 29/10/2011.
Revisado por: Edymara Prado e Ismael Philip em 29/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 29/10/2011.

Capítulo 14

Na primavera, Hagrid choca um ovo de dragão (negócio que é proibido no mundo mágico) e o chama de Norberto. Harry, Rony e Hermione criam um plano para tirar o dragão da escola; eles combinam que Norberto será coletado e levado para o irmão mais velho de Rony, Carlinhos, que trabalha com dragões na Romênia.

Certa madrugada, Harry e Hermione levam Norberto para a torre mais alta da escola e são bem sucedidos em entregar o dragão aos amigos de Carlinhos, mas são pegos no caminho de volta por Filch.

Traduzido por: Isadora Moraes em 29/10/2011.
Revisado por: Marina Anderi em 29/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 29/10/2011.

Capítulo 15

Harry e Hermione receberam detenção por estarem fora da cama à meia noite, assim como Neville e Draco, que foram detidos pelo mesmo motivo. Por causa disso, a Grifinória perdeu 50 pontos por cada estudante, e a casa de Draco Malfoy, a Sonserina, perdeu vinte. A sequência de perda de pontos da Grifinória fez com que ela ficasse em último lugar na Taça das Casas e com que Harry, Hermione e Neville fossem odiados pelos colegas.

Durante a detenção de Harry, Hermione, Neville e Draco, Hagrid os levou para a Floresta Proibida para tentar encontrar um unicórnio ferido. Harry e Draco encontraram-no morto, primeiro que os outros, e para o horror deles havia uma figura encapuzada sobre ele, bebendo seu sangue. A figura se virou e tentou atacar Harry, mas o centauro Firenze interviu e o salvou. Firenze explicou depois que a figura se tratava de Voldemort e que ele precisava do sangue de unicórnio para se manter vivo, portanto era ele que estava tentando obter a Pedra Filosofal.

Traduzido por: Luis Otávio em 29/10/2011.
Revisado por: Julia Novais em 30/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 30/10/2011.

Capítulo 16

Depois do término de seus exames, Harry percebe que é muita coincidência Hagrid ter a oportunidade de ganhar um ovo de dragão raro e ilegal. Ele pergunta mais a Hagrid sobre como ele o conseguiu, e Hagrid revela que o estranho de quem ele ganhou o ovo estava interessado em como controlar o monstruoso cão de três cabeças, Fofo.

Certo de que agora o Professor Snape tinha toda a informação necessária para roubar a Pedra Filosofal, Harry, Rony e Hermione tentam alertar a Professora McGonagall. Ela garante que a Pedra Filosofal está a salvo. Quando Harry ouve que Professor Dumbledore havia deixado a escola, porém, ele decide tentar encontrar a Pedra por si mesmo antes que o Professor Snape o faça. Rony e Hermione o acompanham.

Traduzido por: Lorena Aquino em 31/10/2011.
Revisado por: Camila Guedes em 01/11/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 01/11/2011.

Capítulo 17

Depois de trabalhar com Rony e Hermione para passar pelos vários feitiços mágicos que protegiam a Pedra, Harry entra na última câmara sozinho. Lá, para sua surpresa, ele encontra não o Professor Snape, mas o professor Quirrell, parado na frente do espelho de Ojesed tentando descobrir como obter a Pedra Filosofal. Quando o Professor Quirrel força Harry a ficar de frente ao espelho, Harry vê seu reflexo puxar a Pedra do bolso e depois colocá-la de volta – quando isso acontece, Harry fica surpreso ao sentir a Pedra dentro do seu bolso real.

Voldemort, que está possuindo o corpo de Quirrell, sabe que Harry tem a Pedra e ordena ao Professor Quirrell para detê-lo; Professor Quirrell, no entanto, não pode tocar Harry sem sofrer dores terríveis. Harry, percebendo isso, agarra-se ao Professor Quirrell a fim de proteger a Pedra, mas desmaia devido ao esforço e dor envolvida. Professor Dumbledore chega à câmara bem a tempo de salvar Harry.

Harry acorda na ala hospitalar, cercado de presentes e doces enviados por seus admiradores; de acordo com o professor Dumbledore, o que aconteceu nas masmorras da escola se tornou de conhecimento geral entre os alunos e funcionários. Professor Dumbledore explica o que aconteceu com o Professor Quirrell e Voldemort, e responde a algumas perguntas de Harry.

Mais tarde, Harry implora para que Madame Pomfrey deixe Rony e Hermione visitá-lo, e ela o faz com relutância; Harry explica para seus amigos o que aconteceu com o Professor Quirrell e Voldemort. Hagrid também lhe faz uma visita, trazendo um presente: um álbum de fotos com capa de couro, cheio de fotos dos pais de Harry.

Harry recebe sessenta pontos para Grifinória por sua bravura, contribuindo para vencer a Taça das Casas de última hora.

Traduzido por: Thaiza Paula em 29/10/2011.
Revisado por: Lorena Aquino em 30/10/2011.
Postado por: Daniel Mählmann em 31/10/2011.



Harry Potter e a Câmara Secreta


 

Capítulo 01

Quando Harry volta para a Rua dos Alfeneiros, número 4, ele é tratado de forma tão ruim quanto era no ano anterior. Os Dursley o ignoram, o maltratam e o fazem realizar várias tarefas.

Harry não recebeu nenhuma carta dos seus amigos da escola durante o verão, nem mesmo em seu aniversário de 12 anos. Quando Duda o provoca sobre isso, Harry perde o controle e o ameaça fingindo que vai usar magia contra ele, motivo pelo qual é castigado com mais obrigações e tarefas para fazer. Enquanto o resto da família se prepara para um jantar com clientes em potencial de Válter Dursley, os Mason, Harry come pão e queijo em seu jantar e é mandado para se esconder em seu quarto.

Traduzido por: Amanda Mendes em 11/07/2012.
Revisado por: Marina Anderi em 15/07/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 16/07/2012.

Capítulo 02

Quando Harry se tranca em seu quarto para ficar longe do jantar dos Dursleys, encontra um elfo doméstico, Dobby, em sua cama. Alegando que um perigo mortal o espera em Hogwarts, Dobby tenta convencer Harry a não retornar à escola, e revela que é ele quem está interceptando as cartas de Harry, de propósito.

Quando Harry se recusa a prometer que não retornará à escola, Dobby usa um Feitiço de Levitação para arruinar o magnífico pudim que Petunia Dursley havia preparado para a sobremesa. Os Dursleys culpam Harry pelo acontecido, assim como o Ministério da Magia, avisando-o por coruja que qualquer outro uso de feitiços fora da escola pode resultar em expulsão de Hogwarts. Os Dursleys, já sem medo de que Harry use magia neles, trancam-no em seu quarto, dão comida a ele através de uma portinha de gato na porta e apenas o deixam sair periodicamente para usar o banheiro.

Traduzido por: Renato Ritto em 11/07/2012.
Revisado por: Amanda Mendes em 16/07/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 16/07/2012.

Capítulo 03

Harry escapa dos Dursleys com a ajuda de Rony, Fred e Jorge, que aparecem no meio da noite com um carro voador. Eles voam para A Toca, onde os Weasleys vivem. Harry permanece com eles pelo resto do verão.

Harry se sente muito bem-vindo na Toca. Ele fica encantado e diz a Rony que é a melhor casa que ele já esteve.

Harry fica intrigado com a perspectiva de desgnomizar o jardim, visto que ele nunca viu isso antes. No começo, ele está relutante em lançar as criaturas sobre a sebe, mas depois de receber uma mordida no dedo de um dos gnomos ele aprende a não sentir pena deles.

Traduzido por: Raquel Monteiro em 11/07/2012.
Revisado por: Camila Guedes em 11/07/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 11/07/2012.

Capítulo 04

Harry recebe uma carta da escola n’A Toca, o que significa que o Professor Dumbledore sabe que ele saiu da casa dos Dursley.

Harry não sabe bem o que fazer quando Molly Weasley o entrega um jarro com pó de Flu. Depois de observar Fred e Jorge o usarem e receber muitas dicas dos Weasley, Harry tenta viajar com pó de Flu pela primeira vez.

Depois de Draco e Lúcio Malfoy partirem, Harry escapa da Borgin & Burkes e sai para a Travessa do Tranco, um beco sombrio que parece ser dedicado apenas às Artes das Trevas. Por sorte, Hagrid encontra Harry e o leva para o Beco Diagonal, onde ele reencontra os preocupados Weasley.

Harry, Rony e Hermione saem sozinhos, mas se juntam com os Weasley na Floreios e Borrões, onde Gilderoy Lockhart está em uma sessão de autógrafos. Quando Lockhart vê Harry, ele lhe dá a coleção completa de seus livros, posa com ele para uma foto do jornal e anuncia que será o novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas de Hogwarts. Harry se afasta dele o mais rápido que consegue e dá todos os livros que ele acabou de receber para Gina Weasley.

Traduzido por: Amanda Mendes em 12/07/2012.
Revisado por: Marina Anderi em 12/07/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 16/07/2012.

Capítulo 05

Em 1º de setembro, Harry Potter e a família Weasley deixam A Toca em direção à estação King’s Corss. Harry e Rony são os últimos a correr até o pilar entre as plataformas nove e dez, mas esbarram nela com tudo e não conseguem ter acesso à plataforma nove e meia. Como acreditam ter perdido o Expresso de Hogwarts, Harry e Rony decidem tomar o Ford Anglia voador e seguir o trem em direção ao norte.

Quando Harry e Rony chegam aos terrenos de Hogwarts, eles fazem um pouso forçado numa árvore, que bate neles com seus galhos grossos. Mais tarde, eles descobrem que tal árvore é o Salgueiro Lutador.

Após sua chegada a Hogwarts, o professor Snape leva Harry e Rony a seu escritório e os repreende por terem sido vistos por trouxas voando sobre Londres. A professora McGonagall dá tanto a Harry quanto a Rony uma detenção e o professor Dumbledore escreve a ambas as famílias para informar-lhes de suas ações.

Traduzido por: Renan Lazzarin em 19/09/2012.
Revisado por: Junior Campelo em 20/09/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 22/09/2012.

Capítulo 06

Harry Potter se sente extremamente culpado quando descobre, através do Berrador, que Arthur Weasley está enfrentando um inquérito no trabalho devido ao carro voador, especialmente depois de tudo que os Weasley fizeram por ele no verão.

No primeiro dia de aulas, Harry se sente como se tudo que ele havia aprendido no ano anterior tivesse fugido de sua cabeça durante o verão. Em sua primeira aula de Herbologia do ano, Harry e os outros segundanistas estão empolgados por trabalhar na estufa três. Na lição, a professora Sprout faz a turma replantar mandrágoras.

Durante sua primeira aula de Defesa contra as Artes das Trevas, Harry, Rony e Hermione são forçados a recapturar uma gaiola cheia de diabretes da Cornualha previamente soltas pelo professor Lockhart.

Traduzido por: Renan Lazzarin em 19/09/2012.
Revisado por: Junior Campelo em 20/09/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 23/09/2012.

Capítulo 07

Durante o primeiro treino de Quadribol do ano, o time da Grifinória é impedido de praticar em razão da chegada do time da Sonserina. Snape deu ao time da Sonserina permissão para usar o campo face à necessidade de treinarem seu novo apanhador, Draco. Todos do time da Sonserina carregam novas vassouras Nimbus 2001, presentes do pai de Draco, Lúcio.

Na detenção, Harry ajuda Lockhart endereçando envelopes das cartas das fãs. Enquanto está na sala de Lockhart, Harry ouve uma voz gélida e invisível, a qual Lockhart parece não ouvir.

Traduzido por: Lorena Sousa em 19/09/2012.
Revisado por: Junior Campelo em 20/09/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 23/09/2012.

Capítulo 08

Harry concorda em ir à festa de aniversário de morte do Nick Quase Sem Cabeça no Dia das Bruxas como um agradecimento a Nick por criar uma distração, o que preveniu Harry de ser punido por Argo Filch. Harry, Rony e Hermione vão à festa de aniversário de morte, que é realizada nas masmorras e tem a presença de numerosos fantasmas e Pirraça, o poltergeist. A única comida presente está podre e imprópria para os vivos.

Quando eles deixam a festa, com frio e fome, Harry ouve a voz desencarnada de novo. Ele a segue pelo castelo, até que, no segundo andar, se depara com um corredor com uma mensagem pintada em letras a um metro de altura proclamando que a Câmara Secreta foi aberta. A gata de Filch, Madame Norra, está pendurada imóvel em um suporte de tocha. Harry, Rony e Hermione tentam se afastar, mas a festa de Dia das Bruxas terminou e a maioria da escola testemunha eles parados em frente da mensagem ameaçadora. Harry, Rony e Hermione vão com o resto dos professores para o escritório de Lockhart para examinar o gato, onde eles descobrem que não está morta, mas petrificada. Eles são questionados e mandados embora.

Traduzido por: Raquel Silva em 19/09/2012.
Revisado por: Evandro Lira em 19/09/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 23/09/2012.

Capítulo 09

Harry está interessado em ouvir o Professor Binns recontar a lenda da Câmara Secreta na aula de História da Magia.

Depois de ouvir a lenda da Câmara Secreta do Professor Binns, Harry, Rony e Hermione investigam a cena do ataque à Madame No-r-r-a. Eles descobrem marcas de queimadura e aranhas fugindo do castelo e bolam um plano para tentar descobrir a identidade do herdeiro de Sonserina: preparar a Poção Polissuco e investigar os sonserinos.

Traduzido por: Mari Trevisan em 20/09/2012.
Revisado por: Antônio Kleber em 22/09/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 23/09/2012.

Capítulo 10

Harry, Rony e Hermione pegam uma permissão assinada de Lockhart para poderem pegar o livro que necessitam para preparar a Poção Polissuco. Uma vez que têm o livro, descobrem que a poção é extremamente difícil de preparar e, para poder finalizá-la, eles precisarão roubar ingredientes da reserva particular de Snape.

No dia seguinte, na partida de quadribol da Grifinória contra a Sonserina, um balaço parece se desviar de seu caminho para ferir Harry. Harry vê o pomo de ouro justamente no momento em que o balaço se choca contra seu braço, quebrando-o. Apesar de seu braço quebrado, Harry consegue capturar o pomo. Lockhart tenta reparar o braço de Harry, mas ao invés disso, acaba removendo os ossos; Harry vai para a ala hospitalar e bebe uma poção que lhe permite regenerá-los.

Durante a noite, Harry é acordado por Dobby, que admite ter encantado o balaço para tentar feri-lo o suficiente para que ele fosse mandado da escola para casa. Um pouco mais tarde, Harry testemunha McGonagall, Dumbledore e Madame Pomfrey carregando um Colin Creevey petrificado para a ala hospitalar. Harry entreouve Dumbledore admitir que esta é a prova que, de fato, a Câmara Secreta está aberta novamente.

Traduzido por: Gabriel Guimarães em 20/09/2012.
Revisado por: Renato Ritto em 20/09/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 23/09/2012.

Capítulo 11

Harry, Rony e Hermione começam a trabalhar na Poção Polissuco no dia seguinte. No meio de Dezembro, Harry ajuda Hermione a roubar os ingredientes de Snape criando uma distração em aula. O plano é um sucesso, embora Harry sinta como se Snape pudesse dizer que era ele quem tinha feito aquilo.

Durante a terceira semana de Dezembro, Harry, Rony e Hermione comparecem ao Clube dos Duelos. Durante a primeira sessão do clube, Snape coloca Harry contra Draco. Draco usa um feitiço que faz uma cobra aparecer de sua varinha; Harry, pensando que a cobra está para atacar Justino, diz a ela para deixá-lo em paz. Para a surpresa de Harry, a cobra obedece. O restante dos estudantes encara Harry em silêncio, enquanto Rony e Hermione o escoltam de volta à Sala Comunal. Rony e Hermione explicam que ouviram Harry falando com a cobra na linguagem das cobras, Ofidioglossia, e que essa habilidade é um dom famoso de Salazar Slytherin. A escola começa a achar que Harry é o Herdeiro de Sonserina e a pessoa por trás dos ataques aos seus colegas.

Traduzido por: Renato Ritto em 20/09/2012.
Revisado por: Junior Campelo em 20/09/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 23/09/2012.

Capítulo 12

McGonagall leva Harry do local do ataque a Justino Finch-Fletchley e Nick Quase Sem Cabeça ao escritório de Dumbledore, alegando que o assunto agora está fora de suas mãos.

No escritório de Dumbledore, Harry experimenta o Chapéu Seletor novamente e o pergunta a qual casa ele pertence; o Chapéu decreta que Harry teria se dado bem na Sonserina. Harry também vê a fênix de Dumbledore, Fawkes, explodir em chamas e então surge renascida das cinzas. Quando Dumbledore pergunta a Harry se ele tem alguma coisa que gostaria de contá-lo, Harry diz que não.

No dia de Natal, Harry e Rony escondem Gregório Goyle e Vicente Crabbe em um armário fora do Salão de Entrada depois de os enganaram a comer bolos incrementados com uma Poção do Sono. Eles furtam um pouco de cabelo de Crabbe e Goyle – e seus sapatos – e correm para o banheiro da Murta para tomar a Poção Polissuco com Hermione.

Harry e Rony obtêm sucesso em transformarem-se em Crabbe e Goyle quando tomam a Poção Polissuco. Eles são inicialmente incapazes de achar a sala comunal da Sonserina, mas eles eventualmente esbarram em Draco, que os leva até lá. Quando estão juntos a Draco eles descobrem três coisas: que Draco não é o herdeiro de Sonserina; que os Malfoys escondem objetos das Trevas embaixo da sala de visitas e que alguém morrera na última vez em que a Câmara Secreta fora aberta.

Traduzido por: Gabriel Guimarães em 31/10/2012.
Revisado por: Junior Campelo em 31/10/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 01/11/2012.

Capítulo 13

Uma explosão de raiva de Filch leva Harry e Rony a descobrir que Murta tem feito birra e inundou a banheiro que ela assombra. Após uma inspeção mais aprofundada do banheiro eles descobrem um diário de 50 anos de idade, com o nome T.M. Riddle em seu interior, que havia sido jogado no vaso sanitário e depois lavado em uma pia que murta entupiu. Harry embolsa o livro, apesar das advertências de Rony de que isso poderia ser perigoso.

No Dia dos Namorados um dos anões, contratados por Lockhart para distribuir os cartões do dia dos Namorados, para Harry e faz com que ele ouça uma mensagem musical, rasgando sua bolsa e quebrando seu vidro de tinta sobre suas coisas no processo. Apesar de todos os seus outros livros estarem cobertos de tinta escalarte o diário de Riddle permanece intacto.

Harry tenta escrever no diário de Riddle e o diário começa a escrever de volta. Riddle, que parece estar escrevendo, afirma que ele sabe o que aconteceu 50 anos atrás quando a Câmara Secreta foi aberta pela última vez. Ele leva Harry em sua memória para mostrar a ele.

Traduzido por: Junior Campelo em 08/11/2012.
Revisado por: Camila Dantas em 10/11/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 12/11/2012.

Capítulo 14

Os pertences pessoais de Harry são saqueados e o diário furtado.

Logo antes da partida de quadribol da Grifinória contra Lufa-Lufa, Harry escuta a voz de novo, levando Hermione a ter uma revelação (e correr para a biblioteca). Harry e Rony continuam em direção ao jogo, confusos sobre o que Hermione acabara de compreender. Harry está apenas montando sua vassoura para a partida quando McGonagall marcha para o campo e cancela o jogo; Hermione e Penélope Clearwater foram encontradas petrificadas no castelo.

Naquela noite, Harry e Rony vão para a cabana de Hagrid para perguntá-lo sobre os ataques, e, enquanto se escondem sob a Capa da Invisibilidade, eles testemunham Cornélio Fudge prendendo Hagrid. Lúcio também chega para entregar uma Ordem de Suspensão de Dumbledore, aparentemente devido à sua incapacidade de parar os ataques.

Traduzido por: Gabriel Guimarães em 01/11/2012.
Revisado por: Junior Campelo em 01/11/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 07/11/2012.

Capítulo 15

Pouco antes de ser levado para Azkaban por Fudge, Hagrid anuncia que qualquer um que quisesse saber mais sobre a Câmara Secreta deveria seguir as aranhas. Em Herbologia, enquanto poda a figueira cáustica da Abissínia, Harry vê várias aranhas grandes dirigindo-se aparentemente para a Floresta Proibida.

Naquela noite, Harry e Rony se esgueiram em direção à cabana de Hagrid sob a Capa da Invisibilidade para pegar Canino e seguir as aranhas para dentro da Floresta. Todos os três são pegos e levados através da Floresta para a teia de uma enorme aranha chamada Aragogue, que revela que ele é a criatura que Hagrid estava mantendo no castelo, mas que não era o monstro da Câmara. Aragogue revela que a garota que morrera na última vez em que a Câmara fora aberta foi encontrada em um banheiro, mas diz que ele não teve nada a ver com o ataque e que Hagrid foi injustamente acusado. Harry e Rony quase não conseguem escapar de Aragogue e sua família, mas eles são salvos pelo Ford Anglia. Mais tarde, Harry percebe que a menina que fora encontrada no banheiro poderia ser Murta.

Traduzido por: Gabriel Guimarães em 02/11/2012.
Revisado por: Marina Anderi em 08/11/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 12/11/2012.

Capítulo 16

Harry e Rony decidem ir e perguntar à Murta sobre sua morte. Depois de escaparem de Lockhart, eles se chocam contra McGonagall. Ela está muito irritada até Harry mentir e dizer que eles estavam a caminho de visitar Hermione na ala hospitalar. McGonagall lhes dá a permissão de visitá-la, e enquanto eles estão sentados ao lado de sua cama, Harry percebe um pedaço de papel amassado em seu punho. A informação no pedaço de papel leva Harry a concluir que o monstro é um basilisco. Harry é capaz de ouvir a voz porque ele consegue entender – e falar com – cobras.

Harry e Rony estão prestes a dizer aos professores sobre o basilisco quando eles descobrem que Gina foi levada para dentro da Câmara. Harry e Rony ouvem secretamente os professores se preparando para fechar a escola. Acreditando que Lockhart tentará ir à Câmara para lutar contra o monstro, Harry e Rony vão a seu escritório para dizê-lo onde eles acham que a Câmara está e para avisá-lo sobre o basilisco, mas eles encontram Lockhart se preparando para fugir. Eles o seguram com as varinhas apontadas em sua direção e o forçam a ir com eles ao banheiro da Murta. Então Harry encontra a entrada para a Câmara – uma torneira com uma cobra esculpida ao lado. Ele a diz para abrir em ofidioglota e um grande tubo é revelado na parede atrás da pia, o qual Lockhart, Rony e Harry percorrem descendo.

Em um túnel escuro repleto de esqueletos de animais, Harry, Rony e Lockhart encontram uma enorme pele de cobra deixada para trás. Lockhart tenta apagar as memórias de Harry e Rony usando a varinha quebrada de Rony, mas o feitiço sai pela culatra e causa uma queda de rochas que separa Harry dos outros. Ele prossegue sozinho.

Traduzido por: Gabriel Guimarães em 02/11/2012.
Revisado por: Gabriel Amaral em 09/11/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 12/11/2012.

Capítulo 17

Harry encontra Gina inconsciente na Câmara e está tentando acordá-la, quando se depara com Tom Riddle. Riddle conta a Harry que era Gina quem vinha abrindo a Câmara Secreta. Riddle se revela ser o jovem Lord Voldemort, preservado como memória no diário, e ele pergunta como Harry sobreviveu ao ataque quando era bebê.

Harry é socorrido na Câmara Secreta por Fawkes, a fênix que chega trazendo o Chapéu Seletor depois da demonstração de Harry de lealdade para com Dumbledore. Fawkes cega o Basilisco, para que seu olhar não seja mais fatal. Quando Harry veste o Chapéu Seletor e pede por ajuda, uma espada surge dentro dele e ele consegue matar o Basilisco com ela, mas não antes de uma das presas do Basilisco atravessar seu braço.

Riddle acha que o veneno do Basilisco matará Harry, mas Harry é curado pelas lágrimas regenerativas de Fawkes. Harry perfura o diário com a presa do Basilisco e destrói a memória de Riddle ao mesmo tempo. Gina então acorda e Harry consegue tirá-la da Câmara em segurança.

Traduzido por: Juliana Torres em 10/11/2012.
Revisado por: Mari Trevisan em 14/11/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 22/11/2012.

Capítulo 18

Harry e os outros foram levados (por Fawkes) para fora da Câmara por Fawkes (parafrasear melhor; falta de atenção), que os deixa na sala da Profa. McGonagall. Lá eles encontram Molly, Arthur, McGonagall e Dumbledore. Depois de Harry contartodo o ocorrido, ele e Rony ganham 200 pontos para a Grifinória por cabeça, além de Prêmios Especiais por Serviços Prestados à Escola.

Quando Harry descobre que fora Lúcio quem pusera o diário com Gina e que Dobby é o elfo-doméstico dos Malfoy, ele aplica um truque com Lúcio, fazendo com que ele dê uma meia a Dobby e, assim, liberte-o do serviço. Lúcio fica furioso e tenta atacar Harry, mas Dobby protege o garoto.

Traduzido por: Danilo Chalita em 20/11/2012.
Revisado por: Mari Trevisan e Marina Anderi em 22/11/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 22/11/2012.



Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban


 

Capítulo 01

Harry retorna para os Dursley e passa um miserável mês na Rua dos Alfeneiros, proibido de usar seus livros de feitiços, varinha, caldeirão e varinha, que foram trancados. A fim de completar o trabalho de férias passado por seus professores, Harry remove o cadeado no guarda-louça abaixo das escadas para recuperar seus livros escolares, e estudar secretamente à noite. Nas primeiras horas de 31 de julho, Harry vê uma grande criatura torta se aproximando de sua janela. A criatura é na verdade três corujas trazendo várias cartas para entregar no seu aniversário. Harry recebe cartões, presentes e cartas de Hermione, Rony e Hagrid. Ele também recebe uma carta de Hogwarts que contém sua nova lista de livros da escola e um lembrete de que os terceiranistas têm a permissão de visitar Hogsmeade em certos fins de semana

Traduzido por: Gabriel Guimarães em 21/12/2012.
Revisado por: Evandro Lira em 25/12/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 26/12/2012.

Capítulo 02

Harry tem medo do tempo em que Tia Guida fica para visita, e durante sua estada depois de seu aniversário de treze anos, se encontra pensando quase com saudade na vida no número quatro sem ela. Válter diz à Guida que Harry frequenta o Centro St. Brutus para Meninos Irrecuperáveis, e Harry concorda em representar seu papel se Válter assinar seu formulário de permissão para ir à Hogsmeade. Apesar dos insultos de Guida direcionados a ele, Harry tenta permanecer calmo, forçando-se a pensar em Hogwarts e em seu Kit de Manutenção para Vassouras. Quando Guida faz comentários depreciativos sobre os pais de Harry na noite final de sua estada, ele perde o controle e a faz inflar como uma grande boia salva-vidas. Harry foge do número quatro em furor, carregando seu malão e a gaiola de Edwiges.

Traduzido por: Renato Ritto em 23/12/2012.
Revisado por: Evandro Lira em 25/12/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 26/12/2012.

Capítulo 03

Harry dá um passo para trás e cai em cima de seu malão, usando sua mão direita para amortecer a queda. Ele cai na guia da calçada e sua varinha voa de sua mão. Acontece um estampido ensurdecedor e Harry levanta suas mãos para proteger os olhos de uma repentina luz ofuscante…

Harry tropeça para trás na calçada assim que o Nôitibus breca repentinamente à sua frente. O cobrador, Lalau Shunpike, fica desconfiado quando nota algo na testa de Harry e pergunta seu nome. Não querendo ser reconhecido, Harry mexe em sua franja e diz a Lalau que o seu nome é Neville Longbottom. Ele paga Lalau pela passagem até Londres e recebe uma cama bem atrás do motorista, Ernesto Prang. Com outro grande estampido, o Nôitibus parte e sua velocidade achata Harry contra sua cama. Depois de ter lido a notícia sobre Sirius Black no Profeta Diário, Lalau e Ernie ficam surpresos que ‘Neville’ não sabia que Black era um bruxo. O Nôitibus deixa Harry em Londres, no pub Caldeirão Furado, onde ele, para sua surpresa, é recebido à porta por Cornélio Fudge, o Ministro da Magia.

Traduzido por: Danilo Chalita em 26/12/2012.
Revisado por: Marina Anderi em 27/12/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 27/12/2012.

Capítulo 04

Harry passa vários dias se acostumando com a liberdade que ele desfruta longe da casa dosDursley. Ele se diverte vendo os outros clientes do Caldeirão Furado e passa suas tardesexplorando o Beco Diagonal. Sem as restrições da Rua dos Alfeneiros, Harry está apto a terminar os trabalhos da escola, visitarGringotes, e comprar seus livros e materiaisnecessários para o ano escolar que se aproxima. Ele fica fascinado pela mais nova vassoura na Artigos de Qualidade paraQuadribol, a Firebolt, mas resiste a comprá-la. À medida que os dias se vão, Harry passa mais tempo procurando por Rony e Hermione, já tendo visto muitos de seus amigos da escola comprando no Beco Diagonal. Finalmente, no último dia das férias, Harry vê Rony e Hermione na sorveteria Florean Fortescue.

Harry acompanha Hermione e Rony até loja Animais Mágicos. Ele acompanha Rony pra fora da loja a procura de Perebas, que havia fugido do gato. Depois de ter encontrado o rato e se juntado a Hermione novamente, o trio volta ao Caldeirão Furado, onde encontram a maioria da família Weasley. Harry tem um jantar adorável com os Weasley e sobe para o quarto a fim de terminar de arrumar as malas. Depois de interromper uma briga entre Rony ePercy, Harry desce para procurar o tônico derato de Perebas. No meio do caminho, no corredor do bar, Harry escuta duas vozes bravas e as reconhece as vozes de Arthur e Molly Weasley. Ouvindo a discussão deles, Harry descobre que Sirius Black, o condenado, fugiu com a intenção de matá-lo. De volta aoseu quarto, Harry contempla essa revelação perturbadora, pensando porque não se sente mais assustado.

Traduzido por: Danilo Chalita em 26/12/2012.
Revisado por: Juliana Torres em 28/12/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 29/12/2012.

Capítulo 05

Assim que chegam à plataforma 9 ¾, Harry é puxado de canto por Arthur Weasley, que começa a tentar contar à Harry sobre Sirius Black. Harry admite ter ouvido ele e Molly conversando na noite anterior. Enquanto Harry teme que Arthur peça para que ele fique restrito a propriedade docastelo neste ano, ele, ao invés disso, faz Harry prometer que não sairá à procura de Black, o que deixa Harry confuso. No Expresso de Hogwarts, Harry, Rony e Hermione acabam por dividir a cabine com um Professor Lupin dormente. Harry os deixa a par sobre o que escutou na noite anterior e, quando o tema da conversa vira Hogsmeade, admite que não foi possível ter a sua carta de permissão assinada. Assim que o Expresso de Hogwarts se aproxima de seu destino, o trem breca devagar e suas luzes são interrompidas. Um Dementador entra na cabine, enchendo-a de um gelado intenso, e Harry começa a sentir como se estivesse mergulhando nesse gelo. Ele ouve gritos terríveis à distância e tenta ajudar, mas é incapaz de se mover. Aos poucos ele vai acordando e se vê deitado no chão da cabine com Rony e Hermione ajoelhados atrás dele.Quando eles chegam ao castelo, Harry entra na sala da professora McGonnagal junto com Hermione. Harry fica envergonhado quando Madame Pompfrey, a enfermeira chefe, sugere que ele passe a noite na ala hospitalar, já que teme as zombarias de Draco Malfoy.

Traduzido por: Danilo Chalita em 28/12/2012.
Revisado por: Renato Ritto em 03/01/2013
Postado por: Daniel Mählmann em 11/01/2013.

Capítulo 06

Quando Harry chega no Salão Principal, no café-da-manhã, é confrontado por Draco Malfoy, que caçoa dele por sua reação aos Dementadores. Os sonserinos se entretêm com as ações de Draco, mas Fred e Jorge Weasley contam para Harry que Draco correu para o compartimento de trem em que eles estavam, aterrorizado pelos Dementadores. Fred e Jorge também lembram que o Quadribol vai começar em breve e que Harry terá sua própria revanche contra a Sonserina.

Harry vai para a aula de Adivinhação com Rony e Hermione: entretanto, após subir o sétimo lance de escadas, eles vão parar num corredor que não lhes é familiar. Ao ver um pônei entrando num retrato, Harry assiste à pintura enquanto um cavaleiro aparece perseguindo seu cavalo. O cavaleiro, Sir Cadogan, desafia Harry, Rony e Hermione inicialmente: mas quando Harry pede direções, ele guia o trio à sala de aula, encantado por ter sido incluído na missão.

Na primeira aula de adivinhação, Professora Trelawney instruiu a classe a ler as folhas de chá uns dos outros, usando suas cópias de Esclarecendo o Futuro para ajudá-los a interpretar o que viam. Harry não obtém muito sucesso ao ler as folhas de chá de Rony, enxergando que ele terá muitos desafios e sofrimento, mas também terá muita felicidade. As previsões de Rony para Harry são interrompidas por Trelawney, que prevê grande perigo para Harry, antes de informá-lo que ela vê o Sinistro: o agouro de morte. Harry se irrita quando seus colegas de classe começam a debater se as folhas de chá mostram o Sinistro ou não. Na aula de Transfiguração, Harry senta no fundo da sala de aula, tentando evitar os olhares de seus companheiros da Grifinória. Quando a Professora McGonagall percebe o clima na sala de aula, ela informa Harry que todo ano Trelawney prevê que pelo menos um aluno vai morrer, e que ela nunca acertou.

Primeiro, Harry se preocupa que Hagrid vá levar a turma, em sua primeira aula, para a Floresta Proibida, para sua primeira lição com ele, mas fica felizmente surpreso quando Hagrid os lidera para uma cerca de cavalos na beira das árvores. Ele defende Hagrid quando Draco Malfoy ridiculariza o Livro Monstruosos dos Monstros. Harry, Rony e Hermione são os únicos a se aproximar do cercado de Hipogrifos e, depois de alguma hesitação, Harry se voluntaria para ser o primeiro aluno a tentar se curvar para um. Hagrid instrui Harry através de sua interação com Bicuço, e Harry é aceito pelo Hipogrifo. Com o encorajamento de Hagrid, Harry primeiramente é permitido a fazer carinho em Bicuço, e depois a montá-lo. Bicuço voa com ele uma vez através do cercado. Depois do sucesso de Harry, ele assiste a Rony e Hermione com um hipogrifo acastanhado diferente no cercado. Depois que Bicuço ataca Draco, Harry, Rony e Hermione se preocupam que talvez Hagrid possa ser demitido. Os amigos tentam reassegurar Hagrid, com pouco sucesso. Ele os acompanha de volta para Hogwarts imediatamente.

Traduzido por: Juliana Torres em 23/12/2012.
Revisado por: Mari Trevisan em 23/12/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 11/01/2013.

Capítulo 07

Na primeira aula de Defesa contra as artes das trevas do Professor Lupin, Harry e seus colegas são levados para a sala dos professores, onde Lupin encontrou um bicho-papão. Após praticarem o feitiço repelente contra bichos-papões, Harry assiste a cada aluno da turma enfrentá-lo de cada vez, perguntando-se qual a forma a criatura tomará quando vê-lo. Quando chega a vez de Harry, Lupin o impede de enfrentar o bicho-papão, encarando-o ele mesmo. Harry fica chateado por isso, e deixa a sala perguntando-se porque Lupin deliberadamente o impediu de enfrentar aquele bicho-papão.

Traduzido por: Antonio Kleber em 05/01/2013.
Revisado por: Renato Ritto em 11/01/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 20/01/2013.

Capítulo 08

Com a chegada de Outubro, Harry está muito animado com o início da temporada de Quadribol. Ele vai a uma reunião com o resto do time para discutir táticas para os jogos que estão por vir. Quando um aviso sobre o primeiro final de semana em Hogsmeade é comentado na Sala Comunal, Harry fica desapontado por não poder ir.

Depois que Rony e Hermione vão para Hogsmeade, Harry anda a esmo por Hogwarts, tentando decidir o que fazer nesse dia. Ao passar pela sala do Professor Lupin, o professor o convida para ver um Grindylow que acabara de chegar. Harry pergunta a Lupin porque ele não pode enfrentar o Bicho-Papão. Ele se surpreende quando Snape entra na sala com uma poção para Lupin, e fica curioso ao pensar por que Lupin precisa de uma poção de Snape. Suspeitando da poção, Harry fica preocupado ao ver Lupin bebê-la.

Quando Hermione e Rony chegam de Hogsmeade, eles contam a Harry sobre a aldeia, e ele relata os eventos que ocorreram no escritório de Lupin. Os amigos se dirigem ao Salão Principal para o banquete de Halloween falando sobre Snape.

Após o banquete de Halloween, Harry Rony e Hermione voltam à Torre da Grifinória. Assim que chegam ao corredor onde o retrato da Mulher Gorda está pendurado, percebem que está cheio de alunos, e o retrato parece fechado. Quando Dumbledore chega ao corredor, Harry, Rony e Hermione se aproximam para ver qual é o problema. Eles notam que o retrato da Mulher Gorda foi arranhado até ficar em pedaços, e que a própria mulher fugiu.

Dumbledore pede aos alunos que passem a noite no Salão Principal enquanto os professores procuram por Black no castelo. Harry, Rony e Hermione levam seus sacos de dormir até um canto do Salão para poderem conversar. Por volta de três da manhã, Harry vê o Professor Dumbledore retornar. Ele ouve a conversa do Professor com Percy e Snape enquanto finge dormir, e depois se pergunta o que eles queriam dizer.

Harry percebe que está sendo seguido de perto depois do ataque à Mulher Gorda; tanto alunos como professores arranjam desculpas para acompanhá-lo pelo castelo. Ele é chamado à sala da Professora McGonagall, onde ela tenta contar a ele sobre Sirius Black. Harry admite que já sabe que Black está atrás dele, e fica chocado quando McGonagall sugere que ele pare de praticar Quadribol à noite. Ele menciona que tem que treinar para o jogo no sábado, sabendo que McGonagalldeseja o sucesso da Grifinória; e assim, ele consegue persuadi-la a deixá-lo treinar.

Traduzido por: Mari Trevisan em 18/04/2013.
Revisado por: Camila Dantas em 23/04/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/04/2013.

Capítulo 09

Harry fica furioso quando ele ouve que os sonserinos deram um jeito de se livrar da partida de Quadribol, e tem certeza de que o Malfoy está fingindo o seu machucado. Harry é acordado cedo na manhã do jogo de Quadribol por Pirraça, que sopra um vento gelado em sua nuca. Ele acha difícil voltar a dormir e eventualmente desiste. Harry fica nervoso com a partida ao ouvir o tempo ruim lá fora, sabendo que não será cancelada por causa de uma trovoada. Quatro minutos dentro da partida, Harry está completamente molhado; mal conseguindo ver seus colegas de equipe, muito menos o pomo. Harry fica muito contente quando Hermione aparece durante o intervalo da partida e faz um feitiço para repelir a água dos seus óculos. Harry logo vê Cedrico Diggory perseguindo o pomo, mas quando ele voa na direção deles começa a sentir um frio varrendo seu corpo. Harry vê um enxame de dementadores parados abaixo dele; ele ouve uma risada estridente em sua cabeça, uma mulher implorando e gritando, e percebe que está caindo no ar.

Harry acorda na ala hospitalar com o time de quadribol da Grifinória, Rony e Hermione em volta de sua cama. Harry pergunta o que aconteceu e, esperando que uma revanche seja anunciada, fica triste ao ouvir que Cedrico Diggory pegou o pomo e a Grifinória perdeu. Quando o time vai embora, Harry questiona Rony e Hermione sobre o que aconteceu com a sua vassoura. Ele fica chateado ao saber que a sua Nimbus 2000 foi destruída pelo Salgueiro Lutador, e assiste a Hermione virando os restos do objeto na sua cama.

Traduzido por: Thayse Onofrio em 15/04/2013.
Revisado por: Marina Anderi em 16/04/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/04/2013.

Capítulo 10

Harry permanece na ala hospitalar pelo resto do fim de semana. Ele se recusa a deixar Madame Pomfrey jogar fora os pedaços de sua Nimbus 2000. Harry se preocupa por já ter visto o Sinistro duas vezes, e por sua reação aos Dementadores. Ele percebe que a mulher que ele escuta gritando quando os Dementadores estão por perto é a mãe dele, em seus últimos momentos de vida.

Harry está aliviado em retornar as aulas após o fim de semana, e está feliz por ver o Professor Lupin dando aulas novamente. No final dessa aula, Harry é chamado de lado por Lupin. Quando Harry descobre que há uma maneira de se defender dos Dementadores, ele convence Lupin a ensiná-lo no próximo semestre. Harry está num humor muito melhor depois de seu encontro com Lupin, e ainda melhor quando ele descobre que a Grifinória ainda tem chances de ganhar a Taça de Quadribol.

Quando os alunos descobrem que haverá outra viagem a Hogsmeade antes do fim do semestre, Harry se recusa a passar mais um dia sozinho no castelo. Na manhã da viagem a Hogsmeade, Harry se despede de Rony e Hermione, e então segue em direção a torre da Grifinória. No seu caminho, ele encontra Fred e Jorge, que estão se escondendo atrás da estátua da bruxa corcunda. Ele segue os gêmeos até uma sala de aula vazia, onde eles mostram a Harry o Mapa do Maroto. O garoto observa admirado a demonstração dos gêmeos sobre como o mapa funciona.

Harry inicialmente hesita em usar o mapa, lembrando-se do diário encantado de Tom Riddle do ano passado, mas decide seguir em frente. Seguindo as instruções que aparecem ao lado de sua figura no mapa, ele toca a corcunda da bruxa, murmura “Dissendium”, e entra na passagem para Hogsmeade enquanto ela se abre.

Harry se apressa pela passagem, com sua varinha empunhada. Depois do que pareceu uma hora, a passagem sobe e dez minutos depois Harry chega ao pé de uma escada. Ele perde a conta dos degraus que sobe quando acidentalmente bate sua cabeça numa porta de alçapão. Ele lentamente a abre, e se encontra num porão cheio de engradados e caixas. Harry sai do alçapão, e vai em direção a uma escadaria que leva ao andar de cima. Ele ouve alguém descendo as escadas, e se esconde atrás de um engradado; quando o homem está ocupado do outro lado do porão, Harry aproveita a oportunidade para subir, e se encontra atrás do balcão da Dedos de Mel. Entrando na loja principal, ele vê Rony e Hermione e se esconde atrás dos dois. Quando eles perguntam a Harry como ele chegou lá, Harry os conta sobre o Mapa do Maroto. Harry é rápido em acabar com as preocupações de Hermione em relação a Sirius Black usar as passagens no mapa. Eles mostram a Dedos de Mel a Harry, e então voltam para a rua onde decidem ir ao Três Vassouras.

No Três Vassouras, Harry e Hermione vão em direção a uma mesa ao lado de uma janela no fundo do bar. Quando eles percebem McGonagall e Flitwick entrando no bar com Hagrid e Cornélio Fudge, Harry é forçado a se esconder debaixo da mesa ao lado de Rony e Hermione. Do chão, Harry vê os professores sentarem-se à mesa ao lado da deles. Ele não consegue acreditar que não pensou que os professores também iriam a Hogsmeade assim como os alunos, e se pergunta quanto tempo os professores vão ficar, já que ele precisa de tempo para ir a Dedos de Mel e voltar para Hogwarts.

Harry escuta a conversa dos professores e derruba sua caneca de cerveja em choque quando ouve Madame Rosmerta dizendo que Tiago Potter, pai de Harry, era o melhor amigo de Sirius Black quando eles estavam em Hogwarts. Harry escuta o resto da conversa em silêncio, inclusive a revelação feita por Fudge de que Sirius Black não é somente seu padrinho, mas também quem traiu seus pais e os entregou a Voldemort. Quando os professores finalmente vão embora, Harry vê Rony e Hermione encarando-o sob a mesa, em choque.

Traduzido por: Dimitri Manaroulas em 19/04/2013.
Revisado por: Bruna Lopes em 20/04/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/04/2013.

Capítulo 11

Harry entra sorrateiramente em seu dormitório depois de voltar de Hogsmeade. Chocado com o que tinha ouvido no Três Vassouras, ele pega o álbum de fotografia de seu criado mudo. Parando numa foto do dia do casamento de seus pais ele olha para o padrinho de casamento: um jovem e bonito Sirius Black. Enquanto deita-se na cama Harry se enche de ódio por Black. Ele sente que Rony e Hermione não entendem o efeito do que descobriram no dia anterior tem nele. Quando Rony sugere ir verem Hagrid, Harry concorda, querendo perguntar a Hagrid porque Black nunca havia sido mencionado quando ele lhe contava histórias de seus pais.

Na cabana de Hagrid, Harry vê uma carta de aparência oficial aberta na mesa. Lendo em voz alta Harry descobre que embora Hagrid não esteja sendo considerado culpado pelo ataque do hipogrifo a Draco Malfoy, haverá uma investigação sobre Bicuço. Harry sugere que peçam ajuda a Dumbledore, mas Hagrid recusa dizendo que ele já fez mais que o suficiente. Harry não consegue juntar forças para ficar zangado com Hagrid sobre Sirius Black vendo que ele está tão estressado com o caso do Bicuço.

Harry acorda na manhã de Natal com uma pequena pilha de presentes nos pés da sua cama. Ele vê um longo e fino pacote embaixo de todos os outros presentes e se surpreende ao encontrar uma Firebolt novinha em folha. Rony se pergunta quem gastaria tanto dinheiro com ele e eles tentam, em vão, achar um cartão. Harry se surpreende ao ver que Hermione não está tão animada com a Firebolt quanto eles. Depois do almoço de Natal no Salão Principal, Harry vai direto ao dormitório e leva a Firebolt para o Salão Comunal. Enquanto ele e Rony admiram a vassoura eles vêem Hermione entrar no Salão Comunal com a Professora McGonagall. Harry se aborrece quando McGonagall informa-o que ela terá de levar a Firebolt para verificar se esta não está enfeitiçada. Ele olha para ela sem acreditar enquanto ela sai do Salão Comunal levando a vassoura.

Traduzido por: Orley Lima em 17/04/2013.
Revisado por: Aline Camargo em 20/04/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/04/2013.

Capítulo 12

Harry está bravo com Hermione por contar à professora McGonagall sobre a Firebolt. Ele tem certeza que não tem nada de errado com a vassoura e se preocupa com o estado dela depois de passar pelos testes para saber se foi enfeitiçada. Harry fica feliz quando acabam os feriados e os outros estudantes retornam. Quando Oliver Wood se mostra preocupado com a reação de Harry aos Dementadores, Harry o assegura que está trabalhando em um modo de mantê-los longe. Depois de sua primeira aula de Defesa Contra as Artes das Trevas, Harry lembra Lupin de sua promessa de lhe ensinar a se defender dos Dementadores. Eles concordam em começar as aulas naquela semana.

Harry chega na sala de História da Magia na quinta-feira a tardezinha e espera o Professor Lupin chegar. Ele está apreensivo, mas feliz por Lupin ter trago um Bicho-Papão para usar como um substituto do Dementador. Harry pratica o encantamento que Lupin lhe ensina, conseguindo produzir um leve gás prateado com sua varinha. Ele está em conflito sobre enfrentar o Bicho-Papão, sem a certeza de que quer ou não ouvir a voz de sua mãe. A primeira vez que ele confronta o Bicho-Papão, Harry acorda no chão da sala. Ele está determinado a tentar novamente. Escolhendo uma nova memória para se concentrar, Harry enfrenta o Bicho-Papão uma segunda vez. Quando ele acorda mais uma vez no chão da sala, ele conta a Lupin que ouviu a voz do seu pai pela primeira vez e fica intrigado quando Lupin menciona que conheceu Tiago. Então, Harry decide se concentrar no dia que ele descobriu que era um bruxo. Embora ele tenha ouvido mais uma vez o grito, Harry consegue ficar consciente e produzir um Patrono meio esfumaçado. Ele se sente exausto enquanto anda de volta para a Torre da Grifinória, sabendo que não vai conseguir fazer um Patrono de verdade se ele conscientemente quiser ouvir a voz de seus pais.

Harry e Rony continuam se perguntando como Hermione está dando conta de todas as suas lições. Harry adia a compra de uma nova vassoura e pergunta à McGonagall sobre a Firebolt depois de todas as aulas de Transfiguração, mas sem nenhuma sorte. Ele continua indo nas aulas Anti-Dementadores, mas fica desapontado por ainda não conseguir produzir um Patrono. Harry fica animado quando McGonagall devolve sua Firebolt em fevereiro. Ele decide que ele e Rony devem se desculpar com Hermione, visto que ela só queria lhes ajudar. Quando eles entram na Sala Comunal, Harry e Rony se aproximam da mesa da Hermione para contar para ela que a Firebolt foi devolvida. Enquanto Rony leva a vassoura para cima, Harry se junta a ela na mesa, olhando a gigantesca quantidade de lições que ela vem tentando dar conta. Ele se preocupa que ela esteja fazendo demais e pergunta a ela por que não desiste de uma ou duas matérias. Sua conversa é interrompida por Rony que chega aos gritos com um lençol ensangüentado em sua mão.

Traduzido por: Orley Lima em 29/04/2013.
Revisado por: Victória Oliveira em 29/04/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 18/05/2013.

Capítulo 13

Harry tenta animar Rony depois do desaparecimento de Perebas, oferecendo a ele a permissão para voar na Firebolt depois do treino de quadribol da Grifinória. Harry está radiante com sua Firebolt, e está voando melhor do que antes, assim como o restante da equipe. Rony voa na Firebolt depois do treino enquanto Harry observa. Quando escurece, os meninos voltam para o castelo. No caminho, Harry percebe um par de olhos olhando para ele. Ele fica aliviado quando descobre que é Bichento, já que pensou que estivesse vendo o Sinistro novamente.

Há um grande entusiasmo por causa da Firebolt quando Harry a traz para o Salão Principal na manhã do jogo. Enquanto os grifinórios saem para o campo para se encontrar com os corvinos, Harry percebe que a apanhadora deles é muito bonita, e ela sorri para ele enquanto os times se encaram. Quando o jogo começa, Harry voa ao redor do estádio procurando pelo pomo de ouro, voando mais rápido do que os outros jogadores. Conforme voa rápido em direção ao pomo em sua terceira tentativa de pegá-lo, ele é distraído pela chegada de três dementadores no campo. Sem hesitar, Harry pega sua varinha e faz o Feitiço do Patrono e continua perseguindo o pomo, finalmente pegando-o. Harry fica radiante, não apenas por ganhar o jogo, mas também por ter produzido um Patrono. O professor Lupin fica impressionado com o Patrono, mas explica para o Harry que os dementadores não eram reais. Harry segue Lupin para longe da multidão, onde vê Malfoy, Crabbe, Goyle e Marcos Flint deitados no chão, envolvidos por capas compridas e com capuz, e tendo uma furiosa professora McGonagall gritando com eles.

Os grifinórios comemoram sua vitória contra a Corvinal na sala comunal. Harry vê Hermione sentada em um canto e vai até ela na tentativa de convencê-la a participar das comemorações. Depois que Hermione foge da sala comunal em lágrimas após um comentário de Rony sobre Perebas, Harry pede a Rony para dar uma trégua a ela, o que Rony se recusa a fazer. Harry finalmente vai para o dormitório com Rony e adormece rapidamente em um sonho estranho. Ele é acordado de repente por um grito aterrorizante. Puxando suas cortinas, ele vê Rony sentando em sua cama, parecendo aterrorizado, com a cortina de sua cama rasgada de um lado.

Traduzido por: Selma Alves em 23/04/2013.
Revisado por: Marina Anderi em 29/04/2012.
Postado por: Daniel Mählmann em 18/05/2013.

Capítulo 14

Embora a segurança em Hogwarts tenha aumentado depois do acidente na Torre da Grifinória, Harry percebe que a estátua na entrada da passagem que da para a Dedosdemel não está sendo protegida. Ele se pergunta se deveriam contar para alguém, mas fica feliz quando Rony discorda, não querendo perder sua passagem para Hogsmeade. Harry e Rony são convidados para um chá com Hagrid e se encaminham para o Hall de Entrada mais tarde aquela noite para esperar por ele. Harry se sente culpado quando percebe que havia se esquecido do julgamento de Bicuço e mais ainda quando fica sabendo que Hermione está ajudando Hagrid, além de todas as matérias dela. Quando voltam a Sala Comunal, Harry e Rony descobrem que a data do último passeio para Hogsmeade foi anunciada. Harry planeja usar a passagem para entrar na vila novamente, mas decide levar a capa de invisibilidade com ele desta vez.

Na manhã da visita a Hogsmeade, Harry coloca sua capa de invisibilidade na mochila, o Mapa do Maroto em seu bolso e vai para o café da manhã. Ele faz questão de que Hermione o veja andando pra longe do grupo para Hogsmeade antes de tomar o caminho para a estátua no terceiro andar. Neville aparece no momento em que Harry abre o caminho na estátua. Harry tenta fazer Neville ir embora, mas sem sucesso e logo em seguida o Professor Snape encontra-os e os manda de volta para a Torre da Grifinória. No buraco do retrato Harry consegue uma desculpa para deixar Neville e voltar para a estátua. Embaixo da Capa de Invisibilidade, Harry entra em Hogsmeade e se junta a Rony do lado de fora da Dedosdemel. Eles andam pela vila e então sobem o morro até a Casa dos Gritos. Enquanto olham para a Casa, Harry e Rony ouvem vozes vindas em sua direção e vêem Malfoy chegar com Crabbe e Goyle. Embaixo da Capa de Invisibilidade, Harry segura Rony quando Malfoy o insulta e aproveita que está invisível para jogar lama em Malfoy, Crabbe e Goyle. Enquanto Crabbe tenta encontrar a origem do ataque, Harry estica sua perna para derrubá-lo, mas quando o faz a capa escorrega de seu rosto, deixando sua cabeça visível. Harry se cobre novamente com a capa, mas já é tarde demais. Ele então corre de volta ao castelo, caso Malfoy volte e conte para alguém o que havia visto.

Quando ele chega de volta a Hogwarts, Harry é levado direto para a sala do Professor Snape, nas masmorras. Harry tenta parecer surpreso quando Snape conta a ele a história de Malfoy e se recusa a dizer a verdade. Quando o Professor pede que ele esvazie os bolsos Harry conta que Rony trouxe de Hogsmeade os produtos que ele está carregando. Ele fica nervoso quando Snape começa a examinar o Mapa do Maroto e fica horrorizado quando inscrições aparecem em sua superfície insultando Snape. Depois disso Snape chama o Professor Lupin para sua sala para examinar o mapa e a história de Harry é confirmada por Rony quando ele chega confirmando que trouxe os produtos. Harry e Rony saem da sala de Snape com Lupin e Harry não se surpreende quando Lupin se recusa a dar o mapa de volta. Harry caminha de volta a Torre da Grifinória com Rony, sentindo-se horrível depois de ser repreendido por Lupin pelo seu comportamento. Quando eles chegam ao corredor para a Torre da Grifinória, Harry vê Hermione e acredita que ela saiba o que aconteceu. Ele se preocupa que ela tenha contado para a Professora McGonagall.

Traduzido por: Orley Lima em 17/04/2013.
Revisado por: Aline Michel em 20/04/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/04/2013.

Capítulo 15

Na manhã da final de quadribol contra a Sonserina, Harry entra no Salão Principal com o resto da equipe de quadribol sob muitos aplausos. Ele sorri ao ver as mesas de Corvinal e Lufa-Lufa torcendo para Grifinória também. Harry vai em direção ao campo de quadribol enquanto Lee apresenta a equipe da Grifinória. Quando a partida começa, Harry corre em procura do pomo, mantendo o olho no restante da partida. Ao ver o pomo, Harry ganha velocidade, mas fica horrorizado quando a Firebolt desacelera, e vê Malfoy segurando na calda de sua vassoura. Mais tarde, Harry vê Malfoy indo em direção do pomo. Se apertando contra sua vassoura, Harry induz a Firebolt em direção a eles, alcançando Malfoy lentamente. Ele tira o braço de Malfoy do caminho e pega o pomo. Harry se eleva acima da multidão e logo é acompanhado pelo restante da equipe, e eles descem ao chão em um grande abraço. Eufóricos, eles são levados para as arquibancadas pelos torcedores da Grifinória, onde Dumbledore está esperando com a Taça de Quadribol. Wood passa a taça para Harry e, quando ele a levanta no ar, sente como se pudesse produzir o melhor Patrono do mundo.

Traduzido por: André Panerai em 20/04/2013.
Revisado por: Marina Anderi 23/04/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 28/04/2013.

Capítulo 16

Harry fica eufórico por pelo menos uma semana por ter ganhado a Copa de Quadribol. Com a aproximação do verão, Harry começa a se preparar para seus exames. Harry e Rony não resistem a comentar sobre os horários dos exames da Hermione; Harry se pergunta como ela estará em dois exames ao mesmo tempo. Ele se preocupa quando recebe o bilhete de Hagrid sobre a o recurso de Bicuço, porque parece que o comitê já decidiu qual será o veredicto. Com o começo da semana de exames um silêncio anormal toma conta do castelo. Harry se sai bem em alguns exames e mal em outros. Durante o exame de feitiços, Harry exagera em seu Feitiço para Animar que acaba saindo um pouco forte demais. O exame de Trato de Criaturas Mágicas foi o mais fácil de todos. Deu tempo para que Harry, Rony e Hermione falassem com Hagrid sobre o recurso de Bicuço. O exame de Poções de Harry foi um desastre e ele acaba tendo que confiar nas informações que ele obteve de Florean Fortescue em seu exame de História da Magia. Ele fica muito feliz quando termina o exame de Defesa Contra as Artes das Trevas, um tipo de corrida de obstáculos e, no final, Professor Lupin diz que ele ganhou nota máxima. Ele assiste Rony e Hermione completarem suas corridas; quando a Hermione se recuperou do encontro com o Bicho-Papão, o trio começa a voltar ao castelo. Quando se aproximam, eles vêem Cornélio Fudge no topo das escadas.

Harry e Rony vão até a sala de aula de Adivinhação para seu ultimo exame. Quando Rony é chamado, Harry torna-se o ultimo estudante na sala. Quando o exame começa, Harry olha para a bola de cristal, mas não vê nada. Quando a Professora Trelawney pede que Harry descreva o que está vendo, Harry decide fingir e diz que vê um Hipogrifo na Bola. Ele se recusa a diz que o Hipogrifo está sem cabeça ou morto e diz à Trelawney que ele está voando para longe. Ao final do exame, Harry se levanta para sair, mas se vira quando ouve Trelawney falando com uma voz áspera, diferente de sua voz normal. Ele fica lá, entrando em pânico, mas ouve a Professora até que ela sai do transe, confusa, e sem conseguir se lembrar de suas próprias palavras. Harry deixa a classe se perguntando se tinha acabado de ver Trelawney fazer uma profecia de verdade.

Harry corre para a Sala Comunal para contar a Hermione e Rony sobre a profecia da Professora Trelawney. Ele para ao ver suas expressões e fica chateado quando descobre que Hagrid perdeu a apelação e que Bicuço será executado. Harry quer ir ver Hagrid, mas se lembra de que não está com sua Capa de Invisibilidade, já que teve que deixá-la na passagem abaixo da bruxa de um olho. Ele diz para Hermione onde a capa está e se surpreende quando ela sai para pegá-la.

Os três vãos até a casa de Hagrid protegidos pela Capa de Invisibilidade. Harry pergunta a Hagrid se Dumbledore não pode ajudar com Bicuço, mas descobre que Dumbledore já tentou. O trio é forçado a sair da cabana quando Hagrid vê o comitê de execução indo a sua direção. Eles estão relutantes em sair, mas acabam indo pelo jardim até o castelo. Enquanto andam, Harry tenta não ouvir as vozes atrás deles. Quando eles param para tentar acalmar Perebas, Harry ouve um silêncio seguido pelo inconfundível som de um machado cortando o ar.

Traduzido por: Orley Lima em 18/08/2013.
Revisado por: Aline Michel em 19/08/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 30/08/2013.

Capítulo 17

Harry está em choque depois de ouvir o som do machado e fica paralisado embaixo da Capa de Invisibilidade. Ele está preocupado com Hagrid e quer voltar para vê-lo, mas é persuadido por Rony a não ir. O trio começa a ir de volta para a escola, mas param novamente quando Perebas começa a agir estranhamente. Harry vê Bichento andando até eles no escuro. Ele vê Perebas escapar de Rony e sair correndo pelo jardim, sendo perseguido pelo Bichento. Quando Rony corre atrás de Perebas, Harry e Hermione o seguem.

Harry e Hermione quase caem por cima de Rony, que está caído no chão, pois havia pegado Perebas. Eles tentam se cobrir novamente quando veem um enorme, cachorro negro indo em sua direção. Harry alcança sua varinha, mas é jogado para trás quando o cachorro esbarra nele. Harry tenta defender a ele mesmo e a Rony contra o cachorro, mas não consegue impedir que o cachorro puxasse Rony. Harry é derrubado mais uma vez quando alguma coisa o acerta no escuro. Quando encontra sua varinha, Harry suspira “Lumos”, e se dá conta de que está em pé diante do Salgueiro Lutador. Ele vê Rony ser puxado para um buraco entre as raízes da árvore. Ele nega o apelo de Hermione de buscar ajuda, pois não acha que eles têm tempo suficiente. Harry tenta desesperadamente encontrar um modo de chegar até as raízes, mas não consegue por causa dos violentos galhos da árvore. Quando Bichento consegue imobilizar a árvore, Harry diz a Hermione que ele viu o gato dela e aquele cachorro juntos antes. Ele e Hermione chegam até o buraco entre as raízes da árvore e entram no túnel.

Enquanto Harry e Hermione seguem Bichento pelo túnel, Harry diz à Hermione que parte daquele túnel está marcada no Mapa do Maroto. Ele acha que o túnel leva para Hogsmeade, mas acha que ninguém tenha conseguido entrar nele antes. Conforme andam, Harry se preocupa com Rony e com o que o cachorro fez a ele.

Quando o túnel acaba, Harry, Hermione e Bichento se encontram em uma pequena abertura que leva para uma sala empoeirada. Quando se dão conta que estão na Casa dos Gritos, Harry começa a olhar ao redor, reparando nos móveis quebrados e na bagunça, e ele tem certeza que fantasmas não poderia ter causado aquele tipo de dano. Ele e Hermione silenciosamente deixam a sala e sobem as escadas da casa. Quando eles chegam ao topo das escadas, Harry e Hermione entram pela única sala com porta aberta que conseguem ver. Eles correm para Rony quando o veem caído no chão.

Harry se vira quando Rony olha por cima de seu ombro e vê um homem parado nas sombras. Harry reconhece o homem como Sirius Black, mas antes que possa fazer qualquer coisa ele e Hermione são desarmados. Harry se enche de raiva quando Black fala com ele, ouvindo suas palavras como insulto a seus pais. A raiva toma conta de Harry; ele vai em direção a Black, mas é segurado por Rony e Hermione. Harry consegue se soltar de suas mãos e esquece-se de tudo, menos da determinação de machucar o homem que matou seus pais. Harry pega Black de surpresa e eles caem de costas, na parede. Harry soca Black diversas vezes, irritado, acertando, com ódio, cada parte de seu corpo que ele pode alcançar. Quando sua varinha cai no chão, Harry se joga em direção a ela. Ele é arranhado no braço por Bichento, mas consegue pegar a varinha. Harry fica por cima de Black, varinha apontada para seu peito e pensa no que fazer. Conforme ele levanta a varinha, pronto para vingar seus pais, ele ouve passos abafados ecoando pela casa.

Harry se vira quando Lupin entra na sala. Ele fica de pé, em silêncio, depois que Lupin o desarma, desapontado com ele mesmo por não ter vingado a morte de seus pais quando teve a chance. Ele fica confuso com a conversa entre Lupin e Black e ainda mais quando vê Lupin abraçar Black. Ele fica furioso que Lupin, pois parece que Lupin vem ajudando Black, e se sente traído pelo professor. Harry fica aturdido quando Lupin devolve a varinha de Black e ouve sem acreditar enquanto Lupin conta ao trio que, usando o Mapa do Maroto, ele viu Black levar duas pessoas pela passagem do Salgueiro Lutador.

Traduzido por: Orley Lima em 18/08/2013.
Revisado por: Aline Michel em 19/08/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 30/08/2013.

Capítulo 18

Harry não acredita quando Black e Lupin dizem que Perebas é um animago e acha que eles estão loucos. Ele tem certeza de que Black está desequilibrado depois dos anos em Azkaban, mas não entende por que Lupin está concordando com ele. Harry ouve atenciosamente enquanto Lupin conta-lhe sobre seus anos em Hogwarts. Ele se surpreende quando Lupin menciona que seu pai, Tiago Potter, era um animago. Ele quer saber em que animal seu pai podia se transformar, mas é interrompido antes que pudesse perguntar a Lupin.

Traduzido por: Orley Lima em 22/08/2013.
Revisado por: Edymara Prado em 22/08/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 30/08/2013.

Capítulo 19

Harry pula em choque quando Severo Snape aparece sob a Capa de Invisibilidade. Com o decorrer dos eventos, ele não sabe o que fazer ou em quem acreditar. Quando Snape se prepara para deixar a Casa com Lupin e Black, Harry atravessa a sala e bloqueia a porta. Ele recusa deixar Snape levar Lupin e Black aos Dementadores e tenta conversar com ele, dizendo que Lupin teve várias oportunidades de machucá-lo durante o ano letivo. Harry perde a paciência quando Snape se recusa a escutar, certo de que Snape está sendo teimoso porque eles o fizeram de bobo quando estavam na escola. Quando Snape grita com ele para sair do caminho, Harry toma uma rápida decisão e levanta sua varinha. Quando ele grita o feitiço para desarmar Snape, ele escuta outras vozes gritando com ele. Ele olha ao redor depois que Snape é nocauteado e percebe que Rony e Hermione tentaram desarmar o Professor ao mesmo tempo que ele.

Harry não tem certeza se impedir com que Snape saia foi a coisa certa a fazer. Ele escuta Lupin e Black contarem suas histórias, esforçando-se para digerir tudo. Ele ainda está zangado com Black, pois ele sabe que por ser seu padrinho, ele deveria ser o Fiel do Segredo. Ele se surpreende quando Black diz que houve uma troca no último minuto, e que Pettigrew tornou-se o Fiel do Segredo ao invés dele. Harry assiste quando Sirius e Lupin lançam um feitiço em Perebas que o força a se mostrar como Pedro Pettigrew.

Enquanto Black explica o que aconteceu doze anos atrás, Harry se lembra de várias coisas que ele escutou durante o ano que parecem corroborar sua versão dos eventos. Harry se recusa deixar Lupin e Sirius matar Pettigrew e corre para proteger Pettigrew de suas varinhas. Ele diz que ao invés disso, eles deveriam levar Pettigrew de volta para o Castelo, onde os Dementadores poderiam levá-lo para Azkaban. Ele rejeita a gratidão de Pettigrew, e diz que ele só está fazendo isso porque seu pai não gostaria que seus melhores amigos se tornassem assassinos. Harry sai do caminho quando ele percebe que eles não machucarão Pettigrew, mas ele concorda que se Pettigrew tentar fugir novamente eles podem matá-lo.

Traduzido por: Aline Michel em 20/08/2013.
Revisado por: Mari Trevisan em 20/08/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 30/08/2013.

Capítulo 20

Harry e Hermione vêm na parte de trás do grupo que faz o caminho de volta através da Casa dos Gritos e do túnel. Harry segue Sirius ao formarem fila única no túnel para o Salgueiro Lutador. No túnel, Sirius conta a Harry que é seu padrinho e é o responsável por ele caso qualquer coisa aconteça com seus pais. Ele pergunta se Harry gostaria de morar com ele assim que seu nome estiver limpo. Harry fica extasiado e, feliz, aceita. Depois de Harry e Hermione saírem do túnel, o grupo começa a voltar para o castelo.

Harry entra em transe e sua mente fica agitada ao pensar que deixaria os Dursley para sempre e moraria com seu padrinho. Assim que a lua surge por trás das nuvens, Harry é interrompido repentinamente por Sirius. Ele assiste em horror Lupin começando a se transformar em um Lobisomem. Ele ignora o comando de Sirius para fugir, mas é impedido de ir ajudar Rony durante a transformação de Lupin.

Harry fica imóvel ao ver Sirius transformado arrastando Lupin para longe de Pettigrew e Rony. Seu foco só é tirado pelo grito de Hermione. Harry vê Pettigrew pegando a varinha de Lupin e atacando Bichento e Rony. Ele desarma Pettigrew, porém, está tarde demais, para impedir que ele se transforme num rato e escape. Harry ouve um uivo e vê o Lobisomem sumindo pela Floresta. Depois de dizer a Sirius que Pettigrew escapara, Harry corre para ajudar Rony.

Como não havia ninguém por perto para ajudar, Harry corre na direção do som de Sirius quando o ouve chorando. O som o leva na direção do lago, onde ele começa a sentir frio, mas não percebe o motivo disso até chegar à margem do lago. Harry vê Sirius de volta a sua forma humana agachado de quatro com as mãos na cabeça, e vê, pelo menos, cem Dementadores planando pelo lago em sua direção. Harry desesperadamente pede a Hermione que pense em algo feliz na tentativa de conjurar um Patrono; ele foca furiosamente no pensamento de deixar a casa dos Dursley e tenta lançar o Feitiço do Patrono. Ele consegue produzir uma mancha prateada, mas quando Sirius e Hermione sucumbem aos efeitos dos Dementadores e colapsam, Harry cai de joelhos com névoa em seus olhos. Tentando focar em seus pensamentos felizes, Harry tenta o feitiço mais uma vez. Ele vê um Dementador parar bem perto dele, e assiste enquanto ele suga o seu patrono sem forma. Ele levanta suas mãos podres e abaixa o seu capuz. Um terror paralisante toma conta de Harry quando ele olha para o Dementador. Ele é incapaz de se mover ou falar e seu patrono desaparece e morre.

Enquanto tenta lutar contra os efeitos dos Dementadores, Harry sente um par de mãos fortes e pegajosas segurando seu pescoço. Harry sente que está afundando no nevoeiro, mas em meio disso, ele vê uma luz prateada ficando cada vez mais forte e sente seu corpo caindo na grama. O ar vai ficando mais quente e Harry usa toda a sua força para levantar a cabeça e vê um animal claro como um unicórnio, galopando através do lago. Um pouco antes de perder a consciência, Harry vê alguém do outro lado do lago, chamando o animal de volta, acariciando-o. Alguém que parecia estranhamente familiar a ele…

Traduzido por: Danilo Chalita em 22/08/2013.
Revisado por: Aline Michel em 23/08/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 30/08/2013.

Capítulo 21

Harry desperta na ala hospitalar e escuta Fudge e Snape conversando por perto. Harry, eventualmente, abre seus olhos e vê Hermione deitada na cama ao seu lado. Harry está convencido de que precisa encontrar-se com Dumbledore, e fica horrorizado quando Madame Pomfrey diz a ele que Sirius receberá o Beijo do Dementador a qualquer momento. Quando Fudge entra na enfermaria com Snape, Harry tenta, desesperadamente, dizer a ele que Sirius é inocente. Ele se frustra quando Fudge não o dá ouvido e fica com raiva quando Snape sugere que ele e Hermione estão apenas confusos por terem sido confundidos.

Harry e Hermione tentam contar à Dumbledore sua história imediatamente após Fudge e Snape terem saído. Eles são interrompidos por Dumbledore, e ficam aliviados quando se dão conta de que ele já acredita na história, mas Harry fica profundamente desapontado quando Dumbledore insiste que já é tarde demais para eles ajudarem Sirius.

Harry não faz ideia sobre o que Dumbledore está falando quando ele fala que eles precisam de mais tempo e começa a dar instruções. Ele fica confuso quando Dumbledore lhes deseja sorte, e pergunta à Hermione o que eles devem fazer. Harry vê uma pequena ampulheta presa no colar de Hermione, mas não entende o que ela está fazendo quando ela coloca a corrente em volta deles. Quando Hermione gira a ampulheta, Harry tem a sensação de que está voando para trás; enquanto uma profusão de cores e formas passa por ele, ele tenta gritar, mas não consegue ouvir sua própria voz. Quando tudo volta ao foco, Harry olha descontroladamente em volta dele, confuso sobre onde estão.

Harry é arrastado até o Hall de entrada por Hermione, e puxado para um armário de vassouras. Harry quer saber o que está acontecendo e desacredita quando Hermione diz que eles voltaram três horas no tempo. Harry quer saber como eles foram capazes de viajar para trás no tempo e escuta enquanto Hermione explica como ela veio a adquirir o Vira-Tempo.

Harry se dá conta de que ele e Hermione têm a chance de salvar tanto Bicuço como Sirius, e os dois se apressam para sair do armário e da escola. Harry e Hermione correm para fora da escolar em direção à floresta, fazendo seu caminho até a casa de Hagrid pela sombra das árvores. Enquanto eles assistem Hagrid abrir a porta para eles no passado, Harry admite que essa é a coisa mais estranha que ele já fez. Ele e Hermione chegam perto de Bicuço quando, ao redor, já não há mais ninguém, e Harry faz questão de libertar o Hipogrifo imediatamente. Ele é desaconselhado por Hermione, que lembra que a comissão deve ver Bicuço quando chegarem, ou eles assumiriam que Hagrid o deixara fugir. Harry começa a perder a confiança no plano deles quando percebe que eles terão por volta de 60 segundos para libertar o Hipogrifo. Quando eles ouvem a caneca de leite se quebrar dentro da cabana de Hagrid, e o guincho de Hermione ao encontrar Perebas, Harry cogita correr para dentro da cabana e agarrar Perebas ali naquele momento. Harry não se preocupa com a ideia de ser visto por Hagrid e por eles no passado até Hermione pedir para ele imaginar o que faria caso se visse entrando na casa de Hagrid, então ele se dá conta do perigo que há em se mostrar.
Instantes depois, Harry vê a comissão descendo as escadas do castelo, e vê ele mesmo, Hermione e Rony saindo da cabana de Hagrid pela porta de trás. Assim que eles no passado se cobrem com a capa da invisibilidade e saem, Harry e Hermione veem a comissão chegando à Cabana de Hagrid. Eles escutam ao Comitê dentro da cabana, e veem Macnair olhando Bicuço pela janela. Assim que Macnair se vira, Harry sai de trás de sua árvore, pula a cerca para dentro da plantação de abóbora e se aproxima de Bicuço. Reverenciando, Harry espera Bicuço retornar o cumprimento, e então desamarra o Hipogrifo da cerca. Ele puxa a corda, tentando fazer com que Bicuço se mexa e então consegue levar o Hipogrifo para dentro da floresta bem em cima da hora. Ele e Hermione ficam tão imóveis quanto eles podem, escutando quando o Comitê descobre a falta de Bicuço. Harry segura Bicuço com força quando ele tenta voltar à Hagrid e, entre eles, ele e Hermione conseguem manter-se escondidos até que a comissão entra novamente na Cabana de Hagrid.

Harry diz a Hermione que eles têm que se mexer para poder ver o Salgueiro Lutador, e então poder saber o que está acontecendo. Ele lidera Bicuço ao redor da borda da floresta com a ajuda de Hermione, parando atrás de um grupo de árvores, através das quais eles podem ver o Salgueiro Lutador. Eles assistem aos eventos que ocorrem na árvore, e veem Lupin correndo até o Salgueiro Lutador minutos depois de eles terem desaparecido dentro do túnel. Harry se frustra por Lupin ter passado tão perto da capa da invisibilidade e não tê-la pego. Ele em certeza de que se Lupin tivesse visto a capa, as coisas teriam acontecido diferentemente. Ele não entende como Hermione consegue ficar parada, apenas assistindo, enquanto eles poderiam mudar os fatos facilmente, e diz a ela que ele irá pegar a capa. Ele é impedido por Hermione, bem a tempo de ver Hagrid passando pelo esconderijo deles no seu caminho ao castelo. Ele e Hermione seguram a corda de Bicuço o máximo que podem para impedir que ele tente ir para Hagrid mais uma vez. Harry se irrita ao ver Snape correr em direção à árvore alguns minutos mais tarde e pegar a Capa da Invisibilidade, mas não pode fazer nada pelo medo de ser visto.

Harry senta com Hermione depois de verem Snape entrar no túnel ao pé do Salgueiro Lutador. Quando Hermione pergunta a ele sobre os Dementadores, Harry explica o que ele viu à margem do lago antes de desmaiar. Ele diz à Hermione que apenas um Patrono verdadeiro, e muito poderoso poderia ter mandado os Dementadores embora. Embora ele saiba o quão estranho isso pareça, Harry diz à Hermione que ele acha que seu pai conjurou o Patrono. Ele se pergunta sobre o que viu, e indaga se ele imaginou tudo isso.

Harry e Hermione esperam por mais de uma hora, mas eventualmente veem eles mesmos saindo do Salgueiro Lutador. Novamente, Harry se frustra por ele terem que simplesmente ver coisas acontecendo, ao invés de fazer alguma coisa que previna a fuga de Pettigrew. Enquanto assistem a transformação de Lupin, Harry se dá conta de que eles têm que se mover, já que Lupin vai correr bem na direção deles quando ele fugir para a Floresta. Ele e Hermione correm o mais rápido que podem com Bicuço, na direção da Cabana de Hagrid, agora vazia. Harry se joga pela porta depois dos outros e a fecha atrás deles. Ele acha que é muito mais difícil ver o que está acontecendo através da janela de Hagrid, e diz à Hermione que irá sair novamente, prometendo não interferir em nada.

Por uma fração de segundo, Harry hesita do lado de fora da porta de Hagrid, olhando para o lago. Ele começa a correr na direção do lago, desesperado para ver se o Patrono que ele viu foi realmente conjurado por seu pai. À medida que ele chega mais e mais perto do lago, ele consegue ver pequenos feixes prateados, em sua tentativa fraca de um Patrono. Ele se joga atrás de um arbusto à beira do lago, espreitando desesperadamente através das folhas, com um tremor de excitação passando por ele ao perceber que ele vai ver a pessoa que conjurou o Patrono a qualquer momento. Com o passar dos segundos, Harry torna-se ansioso porque o Patrono não apareceu ainda. De repente, Harry se dá conta de que a pessoa que ele vira não era seu pai, mas ele mesmo. Ele se lança por detrás do arbusto, pega sua varinha e grita o feitiço. Harry assiste quando um Patrono ofuscante, brilhantemente prateado explode de sua varinha e galopa pelo lago.
Ele aperta seus olhos, tentando ver qual é o animal. Harry assiste enquanto o Patrono arranca contra o enxame de Dementadores, mandando-os para longe do seu eu no passado, Hermione e Sirius à beira do lago. Quando o Patrono retorna a ele, Harry vê que seu Patrono assume a forma de um Veado, e se dá conta que seu pai, Pontas, deve ter assumido esta forma como um Animago.

Harry e Hermione aguardam atrás do arbusto, observando Snape começando a transportar os corpos inconscientes de Harry, Rony, Hermione e Sirius para o castelo. Enquanto eles esperam, Harry tenta descobrir se Sirius já foi levado à sala de Flitwick. Finalmente, ele e Hermione veem Macnair saindo do castelo, e conclui que ele deve estar indo chamar os Dementadores. Harry ajuda Hermione a subir nas costas de Bicuço, e então sobe sentando na frente dela. Amarrando a corda de Bicuço em seu colarinho como rédeas, Harry cutuca o Hipogrifo, segurando fortemente com seus joelhos enquanto eles voam no ar. Ele incentiva Bicuço a ir para frente, tentando desesperadamente contar as janelas enquanto guia Bicuço para a sala de Flitwick. Quando chegam à janela da sala, Harry alcança-a e bate bruscamente no vidro. Ele segura Bicuço firmemente enquanto Sirius sai pela janela e monta em Bicuço, então incentiva o Hipogrifo a voar rapidamente para longe. Harry e Hermione descem de Bicuço de uma vez após pousarem nos terrenos da escola. Harry fala para Sirius partir rapidamente, pois seu sumiço será descoberto á qualquer momento. Harry e Hermione assistem enquanto Sirius e Bicuço voam para longe pela noite.

Traduzido por: Danilo Chalita em 25/08/2013.
Revisado por: Aline Michel em 29/08/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 30/08/2013.

Capítulo 22

Harry sai das muralhas do castelo com Hermione quando eles percebem que tem apenas 10 minutos para voltar ao hospital de Hogwarts. Quando eles chegam ao ponto mais baixo da escada, ouvem as vozes de Fudge e Snape vindo do corredor e encostam seus ouvidos na parede para ouvir o que eles estão falando. Harry e Hermione correm em direções opostas quando Fudge e Snape vão embora, quase acertando Pirraça, que está saltando alegremente pelo corredor. Os dois esperam Pirraça passar antes de ir ao corridor da enfermaria. Harry está preocupado sobre o que acontecerá caso eles não chegarem antes de Dumbledore trancar a porta, porém chegam ao hospital em tempo. Eles, excitados, contam à Dumbledore que eles libertaram Sirius, e que chegaram à enfermaria depois de Dumbledore verificar se o caminho estava livre. Harry arrasta-se de volta à sua cama e deita-se tranquilo, comendo o chocolate que Madame Pomfrey dera a ele. Enquanto aguardam, os nervos aparecem e Harry e Hermione ouvem um alto berro ao longe, e vozes bravas se aproximando cada vez mais do hospital. Harry fica quieto enquanto Snape acusa ele e Hermione de terem ajudado na fuga de Sirius. Quando Rony acorda, Harry diz à Hermione para explicar as coisas à ele.

Harry sai do Hospital no dia seguinte com Rony e Hermione. O trio passeia pelos jardins conversando sobre os eventos extraordinários ocorridos na noite anterior. Enquanto se sentam às margens do lago, Harry pensa em seu Patrono e sobre os eventos ocorridos no lago. Harry fica abismado quando Hagrid conta que o segredo de Lupin foi descoberto e que ele sera demitido. Harry deixa Rony e Hermione dizendo que ele precisa ver Lupin.
Harry chega à sala de Lupin e o encontra olhando o Mapa do Maroto com suas malas já prontas. Harry fica triste pela demissão de Lupin, e tenta fazer com que ele fique. Harry está distraido quando perguntado sobre seu Patrono e, pensando como ele soube, conta o que aconteceu no lago. Ele fica contente quando Lupin o devolve a Capa da Invisibilidade e o Mapa do Maroto e os coloca rapidamente em seu bolso quando ouve uma batida na porta. Enquanto Lupin se despede, Harry fica com a impressão de que ele quer ir o mais rápido possível. Harry parece triste depois da saída de Lupin, porém continua na sala de Lupin com Dumbledore. Ele está triste porque após tudo isso ter acontecido, Pettigrew ainda sim conseguira escapar e ele também está preocupado caso Voldemort retorne, sera tudo sua culpa. Harry conta à Dumbledore sobre as visões da Professora Trelawney feitas depois de sua prova, e se impressiona com a calma de Dumbledore ao ouvir isso. Harry conta também sobre seu Patrono e sobre sua breve teoria de ter sido seu pai quem conjurara o Patrono. E se surpreende que agora Dumbledore tem ciência dos três Animagos não registrados. Ele permanence na sala após a saída de Dumbledore, se confundindo com seus pensamentos.
Com o fim do periodo escolar, Harry ouve várias versões diferentes sobre o que aconteceu na noite em que Sirius fugiu e nenhuma delas chega perto da verdade. Porém, mesmo entusiasmado por ter ajudado Sirius a fugir, Harry chega ao final do ano letivo não muito animado. A demissão de Lupin pesa demais em sua mente, e ele passa muito tempo pensando nisso, pensa também na visão de Trelawney e para onde Pettigrew teria ido. Mais do que tudo, ele está deprimido por ter que voltar à casa dos Dursley durante o verão e pensa brevemente que ele poderia estar morando com Sirius. Ele se sente infeliz quando pensa na casa que ele poderia ter e o quão impossivel isto é neste momento.

Harry passa em todos os exames da escola e fica boquiaberto por ter passado em Poções. Ele suspeita que Dumbledore previniu Snape de repetir Harry de propósito. Ele tenta não pensar na volta para a casa dos Dursley na noite em que ele festeja a vitória da Copa das Casas pela Grifinória no final do ano letivo.

Harry e Rony se surpreendem quando, no expresso de Hogwarts, Hermione anuncia que está abandonando Estudo dos Trouxas. Harry olha triste ao ver Hogwarts desaparecendo pela janela do trem, pensando nas férias que se aproximam e se anima ligeiramente quando Rony menciona a Copa Mundial de Quadribol. Após vários jogos de Snap explosivo, Harry vê uma pequena coruja batendo pelo lado de fora da janela segurando uma carta. Ele abre a janela e pega a coruja, trazendo-a para dentro. Harry se anima quando ele se dá conta que é uma carta de Sirius e lê em voz alta. Ele se anima quando descobre que é uma permissão de Sirius para ir à Hogsmeade, e pensa que sera suficiente para satisfazer Dumbledore. Ele lê e re-lê a carta até a estação King’s Cross e a segura em sua mão na hora de descer do trem. Harry é cumprimentado pelos Weasley antes de andar até Tio Válter. Válter pergunta à Harry sobre a carta que ele está segurando e Harry, calmamente conta sobre Sirius, enfatizando que ele foi um prisioneiro assassino que fugiu e que vai manter contato com ele durante as férias. Ele sorri largamente da cara de horror de seu tio enquanto passam pela saída da estação. As férias, de repente, pareciam ter se tornado muito melhores que antes.

Traduzido por: Danilo Chalita em 29/08/2013.
Revisado por: Camila Guedes em 02/09/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 06/09/2013.



Harry Potter e o Cálice de Fogo


 

Capítulo 01

Harry Potter acorda assustado no mesmo momento em que Franco Bryce é morto, sua cicatriz em forma de raio queimando, tendo sonhado com uma cena com três homens: Pedro Pettigrew, um homem pequeno e tímido; a voz fria e alta de Lorde Voldemort, e um homem idoso que Harry não conhece. Lembrando que da última vez em que sua cicatriz doeu foi quando Voldemort estava por perto, Harry fica preocupado com o que isso pode significar. Eventualmente ele decide escrever para Sirius para contar que sua cicatriz tem doído, mas ele decide não mencionar seu sonho. Ele escreve sua carta e espera que Edwiges retorne.

Traduzido por: Aline Michel em 11/10/2013.
Revisado por: Mari Trevisan 17/10/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 15/01/2014.

Capítulo 03

Assim que Harry percebeu que teria de participar da dieta de Duda durante o verão, mandou Edwiges para seus amigos em busca de ajuda. Ele esconde seu estoque secreto de alimento embaixo de uma tábua solta no chão de seu quarto.

Quando Válter diz a Harry que uma carta sobre ele havia chegado, Harry fica inicialmente confuso imaginando quem escreveria uma carta sobre ele aos Dursley. Ele tenta não rir quando vê o envelope da Sra. Weasley, quase que inteiramente coberto por selos. Ele tenta ao máximo não deixar Válter furioso, já que queria ir à Copa Mundial de Quadribol, mas fica irritado quando o tio começa a insultar o mundo mágico. Então, finalmente diz à Válter que entende que não pode ir à Copa Mundial de Quadribol, e pede para se retirar, dizendo que precisa terminar de escrever uma carta a Sirius. Supôs corretamente que, como Válter teme Sirius, mencionar o padrinho faria o tio pensar em permitir.

Harry entra em seu quarto, entusiasmado por ser autorizado a ir à Copa Mundial de Quadribol. Assim que entra no quarto, ele é atingido pela coruja pequenininha e cinza; Píchi, que trouxe uma carta de Rony. Ele rapidamente responde, dizendo a Rony que irá ao jogo de Quadribol, e manda a coruja de volta com a resposta. Harry termina sua carta para Sirius, dizendo que estará na Toca pelo resto do verão, e manda Edwiges entregá-la. Ele a vê voar para longe, e então se arrasta para debaixo da cama, arranca a tábua solta e pega uma pedaço grande de seu bolo de aniversário. Ele senta no chão, comendo o bolo, ansioso e feliz com seus planos para o resto do verão.

Traduzido por: Giuliana Genofre em 11/10/2013.
Revisado por: Mari Trevisan em 11/10/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 15/01/2014.

Capítulo 04

Ao meio dia de domingo, Harry já está de malas prontas para deixar a Rua dos Alfeneiros. Ele esvaziou o seu quarto de todos os seus pertences, incluindo o que estava no assoalho em baixo da sua cama. A atmosfera estava bem tensa na Rua dos Alfeneiros número 4 e Harry se sentia levemente apreensivo com a chegada iminente dos Weasley. Ele está preocupado que Petúnia e Válter podem ser grossos com a família, caso eles venham vestidos com roupas de bruxo, e imagina como eles virão, uma vez que o velho Ford Anglia está vagando perigosamente na Floresta Proibida.

Harry fica ansioso quando os Weasleys ainda não chegaram às 17h15. Ele dá um pulo quando escuta um tumulto vindo por detrás da lareira da sala, e segura seu riso quando percebe que os Weasley tentaram viajar até a casa usando Pó-de-Flu. Ele recua até o sofá quando Arthur Weasley o manda ir para trás e vê Rony, Arthur, Fred e Jorge surgirem atrás de raios de luz pela sala.

Harry ajuda Jorge a carregar seu malão para a lareira depois de Arthur conjurar fogo no meio dos escombros. Ele diz adeus aos Dursley e garante a Arthur que não se importa em não ter recebido resposta. Harry começa a passar pelas chamas, pronto para voltar à Toca, quando ele escuta um som engasgado horrível vindo detrás dele. Ele olha em volta e vê Duda ajoelhado à mesa de café, sua língua inchada e com quase meio metro de comprimento, e repara nas embalagens coloridas de doceno chão perto do seu primo. Ele não quer deixar de apreciar o espetáculo, mas volta à Toca depois que Arthur o mandar ir.

Traduzido por: Danilo Chalita em 16/10/2013.
Revisado por: Bruna Lopes em 26/10/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 15/01/2014.

Capítulo 05

Harry viaja à Toca através do Pó-de-Flu da casa dos Dursley, mantendo os cotovelos bem dobrados. Ele faz uma parada completa a tempo de impedir que caia para fora da lareira da cozinha da Toca. Harry é recebido com entusiasmo por Fred e Jorge, e diz a eles que Duda comeu os doces que eles deixaram na sala da Rua dos Alfeneiros, curioso por saber o que era. Ele conhece Gui e Carlinhos, irmãos mais velhos de Rony, pela primeira vez na cozinha. Harry acha hilária a brincadeira de Fred e Jorge com Duda, e rapidamente avisa o Sr Weasley que Duda merece isso. Ele, Rony, Gina e Hermione escapam da cozinha quando a Senhora Weasley entra na conversa, subindo as escadas para o quarto de Rony no topo da casa. Enquanto sobem, Harry pergunta aos outros o que são as Gemialidades Weasley, já que escutou a Senhora Weasley falar sobre isso antes.

No quarto de Rony, Harry e os outros conversam sobre o verão, e Harry diz que os pacotes de comida que eles o enviaram, o salvou durante a dieta forçada no número 4 da Rua dos Alfeneiros. Quando Hermione nota que a discussão terminou na cozinha, as quatro crianças voltam para o andar de baixo e encontram a Senhora Weasley sozinha na cozinha. Eles assistem enquanto ela começa a preparar o jantar, mal-humorada por causa dos Gêmeos; Harry e Rony desviam quando várias facas voam das gavetas através da cozinha e começam a cortar batatas vigorosamente. Eles, aflitos, disparam pela porta de trás em direção ao jardim. Assim que eles chegam ao jardim, Harry vê Gui e Carlinhos encantando as duas mesas de jantar, fazendo com que elas voem sobre o gramado, chocando-se umas com as outras, tentando arremessar a outra para longe.

No jantar, Harry pergunta ansiosamente sobre os resultados das rodadas anteriores da Copa Mundial de Quadribol, e se arrepende mais que nunca do seu isolamento ao mundo mágico durante as férias. Ele se sente extremamente bem alimentado ao final do jantar, e alegremente observa quando vários gnomos surgem das roseiras, sendo perseguidos de perto pelo gato de Hermione, Bichento. Ao ser perguntado por Rony discretamente sobre Sirius, Harry conta a ele e Hermione que escrevera uma carta para Sirius anteontem. Ele espera que Sirius responda enquanto estiver na Toca. De repente ele se lembra da razão pela qual tinha escrito a Sirius, e fica prestes a contá-los sobre a dor em sua cicatriz, mas decide não os preocupar depois de uma alegre e agradável noite.

Traduzido por: Danilo Chalita em 15/10/2013.
Revisado por: Aline Michel em 17/10/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 15/01/2014.

Capítulo 06

Harry sente que mal conseguiu dormir quando é acordado pela Senhora Weasley na manhã da Copa Mundial de Quadribol. Ele, Rony e os gêmeos se vestem em silêncio, cansados demais para conversar, antes de descer para a cozinha. Ao deixar a Toca, Harryfica curioso para saber como milhões de bruxos que visitarão a Copa Mundial de Quadribol chegarão lá sem que os trouxas notem, e escuta quando Arthur explica como o Ministério organizou tudo.

Harry fica desconfortável quando Amos Diggory o cumprimenta com entusiasmo, e fica calado quando Amos se gaba sobre a vitória de Cedrico contra ele no Quadribol no ano anterior, incapaz de pensar em uma resposta adequada. Quando a hora de partir se aproxima, Harry coloca seu dedo na bota velha que Amos está segurando. Quando a chave deportal parte, Harry sente como se um gancho no seu umbigo de repente estivesse puxando-o forçadamente para frente; seus pés deixam o chão, e ele consegue sentir os ombros de Rony e Hermione batendo nos dele dos dois lados. Seu dedo está preso à bota como se o objeto estivesse puxando-o magneticamente. Quando a chave de portal chega, os pés de Harry batem no chão; Rony esbarranele e ele cai no chão, a chave deportal aterrissando perto de sua cabeça.

Traduzido por: Aline Michel em 14/10/2013.
Revisado por: Bruna Lopes em 26/10/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 16/01/2014.

Capítulo 07

Harry se solta de Rony e fica em pé. Ele olha em volta da estação da Chave do Portal, e observa dois bruxos vestidos em estranhas combinações de roupas de trouxas, e uma pilha de Chaves do Portal usadas. O grupo começa a caminhar pelo pântano deserto em direção ao seu acampamento, incapazes de enxergar muito além da neblina. Depois de quase vinte minutos, o grupo enxerga uma pequena casa de pedra perto de um portão. Além da casinha, Harry só consegue enxergar formas de centenas e centenas de tendas, cobrindo o largo campo. Harry imediatamente percebe que o diretor do acampamento, Sr. Roberts, é o único trouxa em toda a área.

Harry ajuda o Sr. Weasley a entender o dinheiro trouxa, ciente desconfortavelmente que o Sr. Roberts está escutando a conversa deles. Depois que a memória do Sr. Roberts é modificada, Harry e os Weasleys caminham através do acampamento nebuloso, em direção ao espaço reservado para eles. Apesar de Harry nunca ter acampado antes, ele e Hermione conseguem descobrir como erguer as duas tendas. Ambosficam confusos com o tamanho das duas tendas, já que elas pareciam muito pequenas para abrigar um grupo de dez pessoas. Harry fica boquiaberto quando, ao entrar na tenda atrás de Arthur, ele vê o que parece ser um antigo apartamento de três quartos.

Harry, Rony e Hermione caminham para o outro lado do campo para pegar água da torneira do acampamento. Eles fazem o seu caminho pelas tendas olhando ansiosamente ao redor. Enquanto eles andam por várias crianças brincando fora das tendas, Harry percebe que ele nunca tinha visto bruxos e bruxas tão jovens; ele começa a perceber quantas pessoas devem existir no mundo mágico. O trio cruza com vários de seus amigos enquanto caminham pelo acampamento, antes de entrarem na fila para a torneira. Eles caminham de volta para suas tendas com a água; quando Cho Chang, uma estudante da Corvinal, sorri e acena para Harry, ele acena de volta, derramando boa parte de sua água em si mesmo enquanto acena. Quando Rony diz a Harry e Hermione sobre o amigo de correspondência de Gui, Harry ri, silenciosamente espantado por não ter percebido que Hogwarts não é a única escola de magia no mundo.

Harry compra para ele, Rony e Hermione um par de Onióculos antes da partida, dizendo aos dois que eles não vão ganhar mais nada nos Natais dos próximos dez anos.

Traduzido por: Aline Michel em 16/10/2013.
Revisado por: Bruna Lopes em 31/10/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 16/01/2014.

Capítulo 08

Harry segue Arthur através dos bosques, seguindo uma trilha de lanternas acesas. Ele consegue ver clarões de uma imensa parede dourada rodeando o campo através das árvores, e fica surpreso com o tamanho do estádio. O grupo segue Arthur através da entrada e acima pelas escadas, mais e mais alto até que eles finalmente chegam ao camarote. Harry senta na fileira da frente com os Weasleys e olha para baixo, absorvendo tudo.

Harry fica surpreso quando ele acha que reconhece Dobby sentado em um dos assentos do camarote, mas rapidamente percebe que não é ele, mas outro elfo doméstico. O elfo doméstico se apresenta como Winky e diz a Harry que ela conhece Dobby. Harry está ansioso para saber como o elfo está e fica surpreso quando escuta que Dobby não conseguiu outro emprego como elfo doméstico; ele não acha que seja uma coisa ruim Dobby querer ser pago por seu trabalho de agora em diante.

Harry assiste à performance dos mascotes dos times no campo. Quando as Veela se apresentam, sua mente fica completamente e alegremente em branco. Tudo que importa para ele é continuar assistindo às Veela; ele sente que se ele parar, coisas terríveis acontecerão. Quando as Veela dançam mais rápido, pensamentos loucos vêm à mente de Harry, e ele sente a necessidade de fazer algo impressionante, como saltar do camarote. Quando a música termina, Harry pisca, confuso com o motive de ele estar em pé, com uma de suas pernas descansando na parede do camarote. Quando os mascotes do time irlandês, os leprechauns, jogam ouro na multidão, Harry recebe um punhado de moedas de Rony como pagamento pelos Onióculos.

O Quadribol jogado não é nada comparado com o que Harry vira antes; a velocidade dos jogares é incrível, e ele aperta seus Onióculos tão fortemente contra seus olhos que seus óculos cortam a ponta de seu nariz. Harry assiste muitos dos movimentos de Quadribol novamente, através da função de replay de seus Onióculos, o que faz com que ele se confunda quando o comentário ao vivo difere do que está assistindo. Ele fica furioso consigo mesmo por perder parte da partida, e coloca o botão de velocidade em normal. Harry fica hipnotizado quando Krum realiza a Finta Wronski, e fica admirado com a habilidade do jogador búlgaro. Harry aplaude ruidosamente ao final da partida, impressionado que Krum tenha apanhado o Pomo – ele entende a motivação de Krum para pegar o Pomo, apesar de isso ter levado à vitória irlandesa. Harry assiste à celebração irlandesa através de seus Onióculos, e vê a volta olímpica do time irlandês em volta do estádio. Seus olhos são de repente deslumbrados por uma luz branca ofuscante quando o camarote é magicamente iluminado para que todos na arquibancada possam ver lá dentro, e vê o Troféu da Copa Mundial de Quadribol entrar no camarote. Ele assiste a procissão dos jogadores búlgaros enquanto eles apertam as mãos do Ministro da Magia e vê o time irlandês receber o Troféu da Copa Mundial de Quadribol.

Traduzido por: Aline Michel em 21/10/2013.
Revisado por: Mari Trevisan em 30/10/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 16/01/2014.

Capítulo 09

Harry se junta às celebrações nas tendas após a Copa Mundial de Quadribol. Depois que o grupo vai para a cama, Harry está na sua cama, encarando o teto de lona e sonhando acordado com os movimentos de Quadribol espetaculares de Krum, e sobre ser um jogador de Quadribol famoso. Muito de repente, Harry escuta o Sr Weasley gritando na tenda. Ele agarra seu casaco de acordo com as instruções de Arthur, e corre para fora com Rony em seus calcanhares. Harry vê pessoas correndo para a floresta, fugindo de alguma coisa no campo. Quando a explosão de uma luz verde ilumina a área, Harry vê uma multidão de bruxos se movendo juntos, marchando através do campo.

Harry, Rony, Jorge e Hermione seguem Fred e Gina quando eles correm para um abrigo na floresta. Ele, Hermione, e Rony são distraídos por Draco Malfoy, que passa por eles no caminho, e perdem os gêmeos e Gina de vista. Enquanto eles continuam através do caminho no escuro, mantendo seus olhos abertos para pessoas que eles conhecem, Harry busca nos bolsos de sua jaqueta, procurando por sua varinha, e percebe que ele a perdeu. Harry se sente vulnerável quando eles caminham para dentro da floresta, já que nunca esteve sem sua varinha antes no mundo bruxo. O trio se encontra em uma clareira na floresta, e senta na raiz de uma árvore, esperando que as coisas se acalmem. Harry escuta alguém cambaleando em direção à clareira, mas não consegue ver ninguém. Ele se levanta e examina em volta da árvore, mas está muito escuro, e ele só consegue ver a sombra de alguém em pé à distância. Ele fica em silêncio quando a figura lança um encanto, Morsmordre, e assiste quando alguma coisa grande, verde e reluzente irrompe na escuridão, voando através das árvores e paira no ar.

Harry fica confuso quando a floresta irrompe em gritos, e não entende por que a caveira verde brilhante que apareceu no céu causou tanto pânico. Ele é puxado para trás por Hermione, e fica horrorizado quando ela diz que a Marca Negra é o sinal de Voldemort. Antes que eles tenham dado alguns passos, os três são rodeados por cerca de vinte bruxos, que tentam estuporá-los.

Quando Amos Diggory mostra ao agregado de bruxos a varinha que ele encontrou nas mãos de Winky, Harry a reconhece como sendo sua. Ele tenta dizer a Amos que a voz que ele ouviu lançando o feitiço para conjurar a Marca Negra não parecia nada com a de um elfo, mas Amos não se impressiona.

Harry deixa a clareira com Arthur, Rony e Hermione assim que podem. Eles voltam à tenda e encontram o restante do grupo em segurança, e rapidamente explicam sua história. Harry volta para sua cama, com sua cabeça zumbindo. Ele se sente completamente acordado, e fica preocupado com o significado do tumulto no acampamento. Depois de muito tempo ele finalmente cai no sono, pensando sobre os eventos dos últimos três dias.

Traduzido por: Aline Michel em 22/10/2013.
Revisado por: Mari Trevisan em 30/10/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 16/01/2014.

Capítulo 10

Harry viaja de volta à Toca na manhã depois da Copa Mundial de Quadribol, onde o grupo é recebido por uma Molly frenética e preocupada. Na cozinha, depois de tudo ajeitado, Harry pergunta a Molly quando se Edwiges tinha chegado com uma carta para ele. Ele troca olhares com Rony e Hermione e os três saem da cozinha e caminham para o quarto de Rony, onde podem conversar a sós. Harry conta a Rony e Hermione sobre o sábado anterior quando acordou com sua cicatriz doendo. Ele conta a eles que estava sonhando com Voldemort e Rabicho, mas omite que eles estavam falando em matá-lo, mantendo a vítima da conspiração oculta. Ele acha curioso que apenas três dias após sua cicatriz ter começado a doer, os Comensais da Morte reapareceram, e o sinal de Voldemort estava no céu mais uma vez. Ele menciona a profecia da Professora Trelawney no final do último bimestre em Hogwarts; ele está mais preocupado com isso do que Hermione, e diz a eles que esta predição foi diferente para ela do que as outras, e que parecia ser real. Ele está preocupado que o Lorde das Trevas ascenda mais poderoso e mais terrível que nunca com a ajuda de seus seguidores, e pensa que não foi coincidência que Rabicho tenha escapado naquela mesma noite. Harry está preocupado que Sirius não tenha respondido sua carta ainda, e não se consola com a sugestão de Hermione de que Sirius está morando tão longe que ainda não teria dado tempo de Edwiges voltar. Harry gosta da ideia de Rony de fazer um jogo de Quadribol com Gui, Carlinhos e os gêmeos, tentando se distrair de tudo, e vai buscar sua Firebolt.

No domingo que antecedia a volta deles à Hogwarts, Harry se senta na sala de estar com Hermione e os Weasley, lustrando sua Firebolt com o Kit de Serviços para Vassouras que Hermione deu para ele em seu 13º aniversário. Ele e Rony vão ao quarto vão para o quarto de Rony para terminar de arrumar seus malões para a escola. Depois de dar comida de coruja para Pitchinho através das barras de sua jaula, Harry se vira para seu malão, muito consciente de que a gaiola de Edwiges está vazia. Ele está preocupado porque faz mais de uma semana que ele mandou a carta para Sirius, e teme que Sirius tenha sido capturado. Harry fica nervoso quando, depois de ver as vestes formais de Rony, a Sra. Weasley comenta que ela também comprou algumas para ele, e fica aliviado quando abre o pacote e encontra um conjunto de novas vestes verdes. Ele fica com vergonha quando Molly conta que teve que comprar roupas de segunda mão para Rony; ele olha para longe; ele estaria disposto a compartilhar todo o dinheiro de seu cofre em Gringotes com os Weasley, mas sabe que eles jamais aceitariam.

Traduzido por: Danilo Chalita em 28/10/2013.
Revisado por: Aline Michel em 31/10/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 16/01/2014.

Capítulo 11

Harry viaja com a família Weasley para a estação Kings Cross em táxis de Trouxa. A jornada é desconfortável, já que eles estão amontoados no assento traseiro do táxi com seus baús. Ele e Hermione ficam intrigados quando Molly diz a eles que ela não os convidará para o natal este ano, porque ela acha que eles irão querer ficar em Hogwarts. No Expresso de Hogwarts, Harry e Rony escutam Hermione quando ela conta a eles sobre as outras duas escolas de bruxaria que ela conhece: Durmstrang e Beauxbatons.

Traduzido por: Aline Michel em 23/10/2013.
Revisado por: Antonio Kleber Gomes em 23/10/2013.
Postado por: Daniel Mählmann em 16/01/2014.

Capítulo 12

Harry corre pela escadaria de entrada do castelo com Hermione, Rony e Neville, apressado para sair da chuva. Ele esbarra em Rony depois que Pirraça joga um balão d’água nele e por pouco consegue desviar o segundo balão. Ele, Rony e Hermione atravessam o Hall de Entrada escorregando, enquanto se encaminham para o Salão Principal para a Cerimônia de Seleção. Harry é cumprimentado por Colin Creevey na mesa da Grifinória, e tenta parecer animado quando Colin conta que seu irmão, Dênis, participará da Cerimônia. Harry se interessa em descobrir se irmãos e irmãs são sempre escolhidos para a mesma casa. Ele achava isso por causa da família Weasley toda na Grifinória. Harry olha para a mesados professores antes da Cerimônia começar e percebe que ela parece mais vazia que o normal. Harry não participa da cerimônia desde o primeiro ano e fica surpreso ao descobrir que o Chapéu Seletor canta uma música diferente a cada ano.

Harry fica horrorizado ao ouvir que a Copa de Quadribol das Casas não acontecerá esse ano. Ele fica intrigado quando Dumbledore apresenta Alastor Moody como o novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas e pergunta a Rony se aquele é o mesmo Moody que Arthur Weasley foi ajudar naquela manhã. Harry escuta enquanto o Professor Dumbledore anuncia que o Torneio Tribruxo será sediado em Hogwarts este ano e fica interessado na história por trás do Torneio. Ele, Hermione, Rony e Neville e os gêmeos voltam para a torre da Grifinória depois do banquete; ele e Rony ajudam Neville quando ele fica preso no degrau falso na escadaria que leva para a Torre. No dormitório, enquanto ele se deita, uma série de imagens ofuscadas se formam na cabeça de Harry: tentando enganar o juiz imparcial sobre sua idade, se tornando o campeão de Hogwarts e ficando na frente de toda a escola depois de sua vitória, com Cho Chang olhando para ele com admiração entre a multidão.

Traduzido por: Orley Lima em 01/02/2014.
Revisado por: Bruna Lopes em 20/03/2014.
Postado por: Pedro Martins em 21/05/2014.

Capítulo 13

Harry, Rony e Hermione examinam seus novos horários escolares à mesa do café da manhã no primeiro de aula. Harry fica desapontado quando vê que ele e Rony tem aula dupla de Adivinhação à tarde, sua aula menos favorita. Harry tenta ignorar os sentimentos negativos que ele sente quando Edwiges, mais uma vez, não chega com uma carta de Sirius; ele se preocupa que alguma coisa tenha acontecido com Edwiges e que Sirius não tenha nem recebido a carta. Ele está preocupado com esses pensamentos enquanto caminha para a Estufa Três, onde sua aula de Herbologia está acontecendo.

De Herbologia, aonde os estudantes trabalharam com bubotúberas, Harry caminha com Hermione e Rony para a aula de Trato das Criaturas Mágicas na Cabana de Hagrid. Harry não gosta da aparência das criaturas que Hagrid produziu para a aula – explosivins. Ele, Rony e Hermione tentam relutantemente alimentar os explosivins quando Hagrid sugere, sua afeição por ele sendo a única coisa que os fazem tentar chegarem perto das criaturas. Harry não consegue deixar de pensar que a atividade é levemente inútil, já que os explosivins não parecem ter bocas. Harry sorri para Hagrid quando Hermione diz que ninguém gostaria de ter um dragão como bicho de estimação, lembrando-se das aventuras no primeiro ano com Norberto, o Dragão Norueguês.

Os pensamentos de Harry mudam durante a aula de Adivinhação, depois que a Professora Trelawney diz a ele que as coisas que ele teme irão realmente acontecer. Ele se pergunta se Trelawney estava dizendo a verdade, ou se foi mais uma de suas tentativas de adivinhação. Ele começa quando Rony murmura seu nome e percebe que ele quase cochilou, perdido em seus pensamentos. Ele e Rony passam o resta da aula tentando completar um gráfico complicado que a Professora Trelawney deu a eles.

Quando Harry, Rony e Hermione se juntam à fila para o jantar no Hall de Entrada, eles são saudados por Draco Malfoy, que começa a provocar Rony. Harry tenta distrair Rony, mas não tem sucesso; ele e Hermione agarram a parte de trás das vestes de Rony para prevenir que ele ataque Draco depois que ele insulta o Senhor Weasley. Harry responde às provocações de Draco insultado Narcisa Malfoy, antes de virar as costas. Há um grande estalo e uma coisa branca e quente arranha a lateral do rosto de Harry, mas antes que ele possa alcançar sua varinha, ele escuta um segundo barulho alto. Harry vira-se para ver o Professor Moody mancando pelas escadarias, sua varinha apontando para uma fuinha branca no chão. Harry assiste enquanto Moody controla a fuinha, Draco Malfoy, e quando a Professora McGonagall entra no Hall de Entrada. O trio desfruta a lembrança deste evento durante o jantar.

Traduzido por: Aline Michel em 22/01/2014.
Revisado por: Renato Augusto Ritto em 14/12/2014.
Postado por: Pedro Martins em 06/01/2015.

Capítulo 14

Harry está animado com sua primeira lição de Defesa Contra as Artes das Trevas com o Professor Moody. Ele, Rony e Hermione se apressam para pegar três cadeiras na frente da mesa do professor, na sala de aula, e tiram seus livros, esperando silenciosamente pela chegada de Moody.

Harry observa enquanto Moody realiza as três Maldições Imperdoáveis em aranhas, em sua mesa, durante a aula. Harry se enche de pressentimentos quando Moody se prepara para realizar a Maldição da Morte na última aranha. Ele fica ruborizado quando Moody lembra a classe de que Harry é a única pessoa conhecida que sobreviveu à Maldição da Morte. Ele encara o quadro-negro vazio como se estivesse fascinado por ele, mas sem realmente o ver. Ele pensa sobre as mortes de seus pais, imaginando se o flash verde e a corrente de ar estranha que ele acabou de testemunhar foram tudo que eles sentiram ao morrer. Ele se esforça para ouvir Moody enquanto ele fala depois de realizar a Maldição da Morte. Harry não acha a aula tão interessante quanto o resto da turma parece achar. Ele, Rony e Hermione caminham até Neville no corredor, após a aula, preocupados com o amigo.

Harry senta-se à mesa da sala comunal com Rony, ambos fazendo seus deveres de casa de Adivinhação. As predições que ele e Rony inventam tornam-se cada vez mais trágicas com a chegada da noite. Enquanto Harry encara a sala comunal, tentando pensar em outra desgraça que ele não tenha usado ainda, ele percebe Fred e Jorge sentados no canto da sala, agindo de forma secreta. Harry ouve por acaso Jorge e Fred conversando sobre a carta que eles estavam escrevendo; ele sorri quando Jorge olha para ele e rapidamente se volta para seu dever de casa, não querendo que os gêmeos pensem que ele estava espiando.

Harry está intrigado quando Hermione entra na sala comunal segurando uma caixa, e pergunta para ela o que tem dentro. Ele fica exasperado quando ouve sobre os planos de Hermione para uma nova sociedade, F.A.L.E., mas é distraído pela chegada de Edwiges à janela, antes que possa falar qualquer coisa. Harry fica aliviado ao receber a carta de Sirius, e a lê em voz alta para Rony e Hermione. Ele fica furioso consigo mesmo por ter falado para Sirius sobre sua cicatriz quando lê que Sirius está atualmente voando para o Norte; ele soca a mesa frustradamente, com raiva porque Sirius está voltando por achar que Harry está em perigo. Harry vai para a cama, mas não consegue dormir; ele deita encarando o dossel negro de sua cama, preocupado com seus pensamentos.

Traduzido por: Juliana Torres em 23/02/2014.
Revisado por: Aline Michel em 25/02/2014.
Postado por: Pedro Martins em 17/04/2014.

Capítulo 15

Harry acorda cedo de manhã com um plano completamente formado em sua cabeça. Ele escreve para Sirius uma carta dizendo a seu padrinho para não voltar, pois ele acha que só imaginou que sua cicatriz estava doendo. Ele caminha até o Corujal para entregar a carta para Edwiges; leva algum tempo para ele conseguir acordá-la, mas ele finalmente consegue convencer Edwiges a levar a carta para Sirius. Harry defende sua decisão para Hermione durante o café da manhã, determinado de que Sirius não voltará a Azkaban por causa dele.

Harry fica surpreso quando o Professor Moody diz aos estudantes durante a aula de Defesa Contra as Artes das Trevas que ele lançará a Maldição Imperius em cada um deles. Harry assiste seus colegas de classe sendo forçados a fazer as coisas mais extraordinárias sob a influência da Maldição, antes de receber um aceno de Moody. Harry sente uma maravilhosa sensação de levitação quando ele recebe a Maldição, ele sente como se cada pensamento e preocupação em sua cabeça tivessem sido gentilmente apagados. Ele se mantém em pé se sentindo imensamente relaxado, apenas vagamente consciente das coisas ao seu redor. Ele escuta a voz de Moody distante, comandando ele para pular da mesa, e dobra seus joelhos obedientemente, preparando para saltar. Um pouco antes de pular, no entanto, ele percebe pensamento conflitante, uma voz na parte de trás do seu cérebro questionando a ordem. A próxima coisa que ele sente é dor, quando ao mesmo tempo ele pula e tenta prevenir ele mesmo de pular – Harry cai de cabeça na mesa, derrubando-a e caindo no chão.
Harry é forçado por Moody a repetir a experiência quatro vezes seguidas, até que ele consegue se livrar do feitiço completamente.

Harry e Rony ficam felizes quando a Professora Trelawney os dá nota máxima para a lição de casa de Adivinhação que eles inventaram, mas ficam menos felizes quando ela pede a eles que façam a mesma coisa no mês seguinte, já que eles não têm mais ideias para tragédias.

Harry, Rony e Hermione chegam ao Salão Principal e encontram uma grande multidão de estudantes reunidos lá, aglomerados em volta de uma placa grande. Harry fica entusiasmado quando Rony lê o cartaz em voz alta, e escuta que as aulas da 6ª feira, 30 de outubro, acabarão meia hora mais cedo por causa das chegadas das delegações de Beauxbatons e Durmstrang, já que eles têm aula de Poções neste horário. Nas próximas semanas, onde quer que Harry fosse, o Torneio Tribruxo parecia ser o único assunto para conversa. Harry recebe uma carta de Sirius no dia que os estudantes de Beauxbatons e Durmstrang estão para chegar. Ele lê a carta em sussurros para Rony e Hermione; ele não sabe se está mais preocupado que antes ou menos agora que ele sabe que Sirius está de volta ao país. Harry se junta ao resto dos estudantes do lado de fora do castelo, com frio enquanto eles esperam pela chegada dos estudantes de Beauxbatons e Durmstrang. Ele e seus amigos discutem como eles acham que as delegações chegarão, e assistem quando a carruagem de Beauxbatons finalmente aparece, voando pelo céu e pousando na frente do castelo.

Harry permanece com seus amigos, tremendo um pouco, depois dos estudantes de Beauxbatons entrarem no castelo, esperando pela chegada da delegação de Durmstrang. Por alguns minutos há um silêncio, mas logo em seguida Harry escuta um misterioso ruído alto e estranho, espalhando-se da escuridão para sua direção; um som de sucção abafado, como se um imenso aspirador de pó estivesse se movendo pela encosta do rio. Harry e os alunos de Hogwarts veem um mastro longo e preto, emergindo vagarosamente do meio do lago, e o surgimento de um redemoinho. Harry é o primeiro a ver o equipamento no mastro do enorme navio que emerge do lago.

Enquanto os estudantes de Durmstrang desembarcam do navio, Harry nota que todos eles parecem ser da mesma linhagem de Crabbe e Goyle, mas logo percebe que todos os alunos estão vestindo grandes casacos de pele grandes e peludos.

Traduzido por: Aline Michel em 29/01/2014.
Revisado por: Bruna Lopes em 10/06/2014.
Postado por: Pedro Martins em 09/12/2014.

Capítulo 16

Harry se junta a Rony e Hermione na mesa da Grifinória para jantar depois da chegada dos estudantes de Beauxbatons e Durmstrang. Harry sente um arrepio de entusiasmo quando Dumbledore se levanta depois da ceia e começa o seu discurso de abertura para o Torneio Tribruxo. Harry se imagina ganhando a Taça do Torneio Tribruxo enquanto Dumbledore discursa, e se pergunta quão bravo o Diretor ficaria se alguém menor de dezessete anos conseguisse um jeito de passar a linha de etária. Harry fica interessado quando, depois do jantar, ele vê a reação do professor Karkaroff com o surgimento do Professor Moody na entrada do Salão Principal.

Harry está presente quando os gêmeos tentar passar pela linha etária. Ele assiste, fascinado, quando Fred se prepara para cruzar a linha etária segurando um pedaço de pergaminho com seu nome nele. Por um segundo depois de Fred cruzar a linha etária Harry acha que o plano deles funcionou; ele começa a rir com os outros estudantes quando ele vê os gêmeos sendo jogados no ar segundos depois, para longe do Cálice de Fogo.

Harry, Rony e Hermione caminham para a cabana de Hagrid para visitar seu amigo. Eles tentam convencer Hagrid a contar para eles sobre a primeira tarefa do Torneio, mas não têm sucesso. Eles acabam almoçando com o guarda-caça, apesar da Hermione ter encontrado uma garra no seu ensopado de “carne”. Harry, Rony e Hermione caminham de volta para o castelo para a ceia de Halloween, seguindo Hagrid e Madame Maxime.

Harry assiste cheio de expectativa quando o Cálice de Fogo revela os nomes dos três campeões Tribruxos. Ele aplaude quando Vítor Krum e Fleur Delacour são nomeados campeões de suas escolas, e assiste os Lufa-lufas se levantarem para aplaudir quando Cedrico Diggory é nomeado campeão de Hogwarts. Depois que o tumulto passa, os estudantes escutam ao discurso de encerramento de Dumbledore, antes de voltarem seus olhares para o Cálice de Fogo, quando ele revela um quarto pedaço de pergaminho; há um silêncio quando o nome de Harry é lido por Dumbledore como o quarto campeão Tribruxo.

Traduzido por: Aline Michel em 05/02/2014.
Revisado por: Bruna Lopes em 10/06/2014.
Postado por: Pedro Martins em 07/01/2015.

Capítulo 18

Harry leva um momento para se lembrar do porque dele se sentir tão triste e preocupado quando acorda na manhã seguinte. Ele deixa sua cama rapidamente, querendo falar com Rony e convencê-lo a acreditar nele, mas vê que a cama de Rony está vazia. Quando Harry entra no Salão Comunal ele é recebido com mais aplausos; a ideia de descer para o Salão Principal e encontrar mais Grifinórios não lhe agrada, mas ele deixa o Salão Comunal de qualquer forma e esbarra em Hermione do lado de fora do buraco do retrato. Ele e Hermione caminham juntos para o lado de fora, para os gramados e na direção do lago, conversando sobre a noite anterior enquanto andam. Harry pergunta para Hermione se ela viu Rony, e se decepciona ao saber que Rony ainda acha que Harry se inscreveu no Torneio Tribruxo. Ele não acredita quando Hermione diz que Rony está com inveja de Harry, e fica com raiva de Rony por achar que ele teria se colocado voluntariamente em tal perigo. Harry é persuadido por Hermione para escrever para Sirius sobre os eventos da noite anterior, e os dois caminham juntos para o Corujal.

Harry acha difícil evitar o resto da escola quando ele volta para as aulas e torna-se o centro das atenções; a maior parte da escola, assim como os Grifinórios, acredita que Harry colocou seu próprio nome no Cálice de Fogo, mas, diferente dos Grifinórios, o resto da escola não está feliz com isso. Harry acha que os estudantes da Lufa-lufa estão particularmente hostis com ele e acha que até mesmo a professora Sprout, diretora da Lufa-Lufa, parece distante dele.

Durante a aula de Trato das Criaturas Mágicas, Harry é encorajado por Hagrid a ajudá-lo com os Explosivins, dando a Hagrid a oportunidade de falar com ele longe do resto da turma. Ele se sente muito grato quando percebe que Hagrid acredita na sua história, e acha que alguém colocou o nome de Harry no Cálice de Fogo sem seu conhecimento. Os dias que seguem são os piores de Harry em Hogwarts; ele se sente condenado ao ostracismo pelos outros alunos, o que se torna pior com Rony se recusando a falar com ele. Ele fica distraído durante as aulas, inclusive indo tão mal nas aulas de Feitiços Convocatórios que o professor Flitwick teve que lhe passar dever de casa suplementar.

Quando Harry e Hermione chegam à masmorra de Snape depois do almoço para a aula dupla de Poções, ele vê os alunos da Sonserina esperando do lado de fora, cada um usando um grande distintivo em suas vestes. Por um momento ele acha que são distintivos do F.A.L.E., mas então percebe que são distintivos de apoio a Cedrico Diggory como o verdadeiro campeão de Hogwarts. Ele sente um calor subindo pelo seu pescoço e pelo seu rosto quando Draco Malfoy o provoca mostrando a outra mensagem do distintivo: POTTER FEDE. A raiva que Harry vinha sentindo nos últimos dias parece irromper; ele pega sua varinha antes de conseguir pensar e lança o feitiço Furnunculus em Malfoy, ao mesmo tempo em que Malfoy lança o feitiço Densaugeo. Os feitiços ricocheteiam um no outro; Harry se vira quando ouve Rony e Hermione e vê Rony afastando as mãos de Hermione de sua boca, revelando o crescimento acelerado de seus dentes da frente. Harry tenta se defender quando o professor Snape chega ao corredor, mas recebe uma detenção. A injustiça da punição de Snape faz com que Harry deseje amaldiçoá-lo, desintegrando-o em mil pedacinhos nojentos; ele entra na sala e joga sua mochila em uma mesa em frustração. Harry é liberado da aula quando Colin Creevey chega e diz que Harry está sendo requisitado no andar de cima.

Harry acompanha Colin Creevey para a sala de aula onde está sendo realizada a Pesagem das Varinhas. Ele não está animado com a notícia de que haverá um fotógrafo do Profeta Diário no evento, relutante em ter mais publicidade focada nele. Harry é cumprimentado entusiasticamente por Ludo Bagman quando entra na sala, e é apresentado a Rita Skeeter, a repórter do Profeta Diário. Harry fica na dúvida com o pedido de entrevista de Rita Skeeter, mas é conduzido para fora da sala antes que possa dizer qualquer coisa. Harry encara Rita depois que ela o conduz para dentro de um armário de vassouras escuro para a entrevista; ele senta numa caixa de papelão, esperando enquanto Rita se prepara. Harry se distrai durante a entrevista pela Pena-De-Repetição-Rápida de Rita, que começa a escrever no pergaminho antes mesmo de Harry falar qualquer coisa. Ele começa a se irritar durante a entrevista quando Rita insiste em insinuar que ele se inscreveu no Torneio Tribruxo, e se irrita quando ela faz perguntas sobre seus pais que ele não teria como responder. Harry interrompe Rita quando percebe as alterações que a Pena-De-Repetição-Rápida estava fazendo na entrevista. Os dois são interrompidos pelo professor Dumbledore, que oferece a um Harry aliviado uma escapatória. Ele se apressa de volta para a sala onde está ocorrendo a Pesagem das Varinhas e se senta próximo a Cedrico esperando pelo começo da cerimônia. Harry assiste aos outros campeões apresentando suas varinhas ao Sr. Olivaras; ele tenta polir sua varinha inutilmente antes da sua vez quando percebe quão grudenta ela está, mas desiste quando Fleur o encara de forma condescendente. Enquanto Olivaras examina sua varinha, Harry relembra do dia em que a comprou no Beco Diagonal. Ele nunca contou para ninguém a informação que Olivaras o deu sobre sua varinha e a de Lorde Voldemort, e espera que Olivaras não a revele para os presentes na sala. Harry se junta aos juízes e aos outros campeões para fotos depois da cerimônia antes de seguir para o jantar no Salão Principal. Ele come sozinho no final da mesa, e então retorna para o dormitório para terminar seu dever de casa suplementar sobre Feitiços Convocatórios. Ele caminha de volta para a sua cama depois que Rony avisa sobre a coruja de celeiro da escola que está esperando em seu travesseiro e lê a mais nova carta de Sirius.

Traduzido por: Juliana Torres em 08/05/2014.
Revisado por: Aline Michel em 09/05/2014.
Postado por: Pedro Martins em 01/10/2014.

Capítulo 19

A possibilidade de conversar com Sirius cara a cara é a única coisa que sustenta Harry nas próximas duas semanas. O medo de quais tarefas ele terá que enfrentar no Torneio Tribruxo começa a tomar conta dele, e Harry sente como se a primeira tarefa estivesse agachado na frente dele como um monstro horrível, barrando seu caminho. Seus nervos estão além de qualquer coisa que ele já tenha sentido antes. Harry é o objeto de piada depois que o artigo de Rita Skeeter sobre ele é publicado no Profeta Diário. Ele sente uma vergonha doentia toda vez que ele pensa no artigo. Harry acha difícil ignorar todos os comentários sobre o artigo, e está frustrado que ele e Rony ainda não estão conversando. Ele teimosamente se recusa a conversar com Rony até que Rony peça desculpas por tê-lo chamado de mentiroso, e admita que Harry não tenha colocado seu nome no Cálice de Fogo.

Harry se junta a Hermione na visita à Hogsmead, mas insiste em usar sua Capa da Invisibilidade. Ele se sente maravilhosamente livre enquanto caminha pela vila sem as observações e comentários horríveis sobre o artigo cruzando seu caminho. Ele recusa a tirar a Capa da Invisibilidade dentro do Três Vassouras quando ele vê Rita Skeeter e o fotógrafo do Profeta Diário. Harry se senta em uma mesa separada no canto do bar enquanto Hermione vai comprar bebidas. Quando ele vê Rony sentando com Fred, Jorge e Lee Jordan ele tem vontade de dar um cutucão na parte de trás da cabeça de Rony, mas resiste. Harry bebe sua Cerveja Amanteigada e observa as pessoas no bar. Harry acena para Hagrid quando ele vê seu amigo com o Professor Moody, esquecendo-se de que está coberto pela Capa da Invisibilidade, e fica surpreso quando Moody parece notá-lo. Ele fica surpreso quando descobre que o olho mágico de Moody consegue ver através da Capa da Invisibilidade. Harry é instruído por Hagrid a ir à sua cabana à meia-noite naquela noite.

Harry caminha até a cabana de Hagrid naquela noite, escondido pela Capa da Invisibilidade. Ele diz a Hagrid que ele tem que voltar ao castelo a uma da manhã, para seu encontro com Sirius. Ele está intrigado com o que Hagrid quer mostrar para ele, e segue ele e Madame Maxime ao redor do perímetro da Floresta Proibida e fora da visão do castelo. Ele fica levemente irritado enquanto eles caminham, convencido de que outro esquema pouco inteligente de Hagrid iria fazê-lo perder seu encontro com Sirius. Harry ouve um rugido ensurdecedor quando eles passam por um grupo de árvores; ele fica boquiaberto quando vê os quatro dragões no recinto na Floresta. Harry vê os guardadores dos dragões tentando conter os dragões. Harry sai logo depois de ver os dragões e começa a caminhar de volta para o castelo sem Madame Maxime ou Hagrid. Em seu caminho, Harry encontra Professor Karkaroff; rapidamente checando se a Capa está cobrindo-o, Harry permanece parado e quieto, esperando para que Karkaroff vá para longe.

Harry corre de volta para a sala comunal da Grifinória, tirando a Capa da Invisibilidade assim que ele chega à sala e sentando-se em uma poltrona na frente da lareira. Harry pula quando vê a cabeça de Sirius na lareira, e se agacha para perto da lareira para conversar com seu padrinho. Harry fala mais do que nos últimos dias e conta para Sirius sobre todos os eventos das últimas semanas. Harry fica chocado quando Sirius diz a ele que Professor Karkaroff foi um Comensal da Morte no passado e que Sirius suspeita que ele tenha colocado o nome de Harry no Cálice de Fogo. Sua conversa com Sirius é cortado quando Rony entra na sala comunal. Ele fica frustrado por Rony ter interrompido, e embora ele tenha percebido que Rony não tinha ideia sobre seu encontro com Sirius, ele começa a gritar com ele. Quando Rony o provoca, Harry acha um broche POTTER FEDE e joga-o em Rony com toda a força que consegue, atingindo-o na testa. Harry corre para o dormitório a para sua cama, e deita acordado, fumegando por um longo tempo.

Traduzido por: Aline Michel em 04/03/2014.
Revisado por: Bruna Lopes em 10/06/2014.
Postado por: Daniel Mählmann em 07/01/2015.

Capítulo 20

Harry vai em direção à mesa da Grifinória para café da manhã naquele domingo. Ele espera Hermione terminar seu café da manhã e a leva até os jardins para outra caminhada. Ele diz a ela tudo sobre os dragões e sobre sua conversa com Sirius, enquanto eles andam ao redor do lago. Enquanto caminham, eles tentam pensar em uma magia que dominará o dragão, e vão para a biblioteca para continuar sua pesquisa. Harry se frustra por não ter sucesso e não consegue se concentrar direito.

Quando Harry acorda na segunda-feira pela manhã, ele considera seriamente fugir de Hogwarts. Quando ele se levanta para sair da mesa de café da manhã ele vê Cedrico Diggory saindo da mesa da Lufa-Lufa. Ele corre atrás do garoto, chegando à base da escada do Hall de Entrada no mesmo momento em que Cedrico chega ao topo. Ele segue Cedrico até o topo das escadas e em direção ao corredor de Feitiços e usa Diffindo para fazer a bolsa de Cedrico rasgar. Harry espera os amigos de Cedrico irem embora e se apressa para alcançá-lo. Ele conta a Cedrico rapidamente e em voz baixa que a primeira tarefa envolverá dragões. Ele diz que achou justo que ele soubesse, já que Fleur e Krum saberão por seus Diretores. Harry se surpreende quando Moody sai de uma sala de aula próxima e pede que Harry o siga até sua sala.

Harry admira os Detectores de Magia Negra na sala de Moody. Ele fica confuso em porque ele está ali e se preocupa que Moody saiba que Hagrid quebrou as regras do Torneio quando mostrou os dragões para Harry. Harry pensa nos conselhos de Moody: que Harry use seus pontos fortes durante a primeira tarefa e que ele encontre uma magia simples que permita que ele consiga o que ele precisa. Harry demora alguns minutos para conseguir juntar as duas dicas, mas ele então percebe que Moody está sugerindo que ele use sua vassoura na primeira tarefa. Ele corre até a estufa número 3 para sua aula de Herbologia e sussurra para Hermione que ela precisa ajudá-lo a aprender o Feitiço Convocatório até a tarde seguinte. Harry e Hermione praticam Feitiços Convocatórios durante a tarde; Harry está disposto a faltar na aula de Adivinhação para continuar praticando, mas não consegue persuadir Hermione a faltar na aula de Aritmância. Ele e Hermione continuam a praticar Feitiços Convocatórios depois do jantar; eles ficam acordados até às duas da manhã quando Hermione fica satisfeita que Harry tenha aprendido o feitiço.

Harry se sente estranhamente separado dos outros estudantes na manhã seguinte. Ele está muito nervoso com a primeira tarefa. Ele deixa o Grande Salão com a Professora McGonagall na hora do almoço para se preparar para a tarefa. Harry caminha com a Professora McGonagall até uma tenda erguida perto do cercado dos dragões, e entra na tenda sozinho. Os campeões são informados por Ludo Bagman que sua primeira tarefa é capturar um ovo dourado. Harry é o quarto campeão a escolher seu dragão de uma bolsa segurada por Bagman, ele puxa um modelo em miniatura do Rabo-Córneo Húngaro, com o número 4 amarrado em seu pescoço. Harry permanece na tenda enquanto os outros três campeões têm a sua vez de terminam a tarefa. É uma experiência pior do que ele havia imaginado; ele ouve os gritos da multidão do lado de fora e ouve os comentários de Ludo Bagman para cada Campeão.

Harry caminha através da entrada da tenda, passa pelas árvores e entra no cercado. Ele levanta sua varinha e executa o Feitiço Convocatório para chamar sua Firebolt. Harry espera, rezando para que o feitiço tenha funcionado, antes de ver a Firebolt acelerando no ar em sua direção. Conforme Harry voa no ar em sua vassoura, ele sente o medo deixá-lo; localizando o ovo dourado entre os demais ovos de dragão no meio das pernas frontais do Rabo-Córneo, Harry utiliza suas táticas diversas para tentar fazer o dragão se mover. Depois de várias tentativas de fazer o dragão voar, mantendo-se fora do alcance do fogo, Harry eventualmente consegue fazer o Rabo-Córneo voar para longe de seu ninho. Ele acelera em direção ao solo o mais rápido que pode, em direção aos ovos agora desprotegidos, e apanha o ovo dourado em suas mãos.

Harry é o campeão que pegou o ovo mais rápido. Ele é parabenizado pela Professora McGonagall, por Hagrid e pelo Professor Moody quando retorna ao solo. Ele é levado para a enfermaria para ser checado pela Madame Pomfrey. Harry está com muita adrenalina para ficar parado e caminha para a entrada da tenda; antes de alcançá-la Hermione e Rony se juntam a ele. Harry não está impressionado quando Rony finalmente diz acreditar nele, bravo que Rony tenha demorado tanto para perceber, mas perdoa o amigo. Harry vai para o lado de fora com Rony e Hermione para receber seus pontos dos juízes. A indignação de Rony quando Karkaroff lhe dá apenas quatro de dez pontos tem grande significado para Harry e ele se sente feliz quando eles saem do cercado. Harry se junta aos outros campeões na tenda para ouvir sobre a segunda tarefa do Torneio Tribruxo.

Traduzido por: Orley Lima em 05/05/2014.
Revisado por: Aline Michel 06/05/2014.
Postado por: Daniel Mählmann em 07/01/2015.